Adriana Accorsi revela herança deixada por Iris: dívidas e sucateamento de órgãos municipais

Candidata do PT explicou que prefeito Paulo Garcia passou por diversas crises graças à ingerência do ex-prefeito, que agora “fala mal” do então afilhado

Candidata do PT à prefeita de Goiânia, Adriana Accorsi foi questionada pelo adversário Vanderlan Cardoso (PSB) sobre a verdadeira situação da prefeitura quando o prefeito Paulo Garcia (PT) assumiu em 2010, após Iris Rezende (PMDB) abandonar o cargo para disputar (e perder) o governo de Goiás.

A deputada e delegada confirmou que realmente foi deixada uma herança “maldita”, que inclui dívidas — entre elas a da Saúde, que ultrapassa os R$ 300 milhões — e sucateamento de órgãos municipais, como a Comurg.

“O prefeito Paulo Garcia revelou, durante prestação de contas, que recebeu várias ‘bombas’ da administração anterior. Inclusive, a crise que enfrentou nos primeiros anos de sua gestão foi em decorrência desse descontrole da gestão passada. Da gestão que pratica a velha política, que é de se aproveitar, depois abandonar e sair falando mal”, lamentou.

Vanderlan a questionou do porquê do prefeito não ter revelado antes o rombo. Ela explicou que faz parte da personalidade dele, “ser leal, honesto e correto”. “Acreditamos que essa aliança [PT-PMDB] foi um erro cometido, mas não estamos falando mal da administração, quem faz isso é o PMDB”, destacou a petista.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.