Adriana Accorsi decide demitir três servidores, após assessor atirar em via pública

Deputada informou decisão na noite do domingo (30/8), por meio de comunicado. Funcionários da delegada foram flagrados usando carro da Assembleia no sábado

Após a prisão de seu assessor Marcus Vinícius de Faria Felipe, na noite do último sábado (29/8), por porte ilegal de arma e disparo em via pública, a deputada estadual Adriana Accorsi anunciou a demissão de três servidores lotados em seu gabinete envolvidos no caso.

Além de portar arma modificada e dar pelo menos cinco tiros, Marcus Vinicius usava ainda um carro oficial da Assembleia Legislativa de Goiás. Em nota, a ex-delegada informa que instaurou uma “sindicância” para apurar as circunstâncias do ocorrido e, assim, oferecer explicações à sociedade.

Assinado pela assessoria de imprensa da petista, o texto diz ainda que a deputada reitera sua posição frente ao acontecido — ao qual classifica como “lamentável” — e que não “coaduna com atos ilícitos”.

“Uma vez que [Adriana Accorsi] acredita que todo o servidor público deve ter conduta proba, ser honesto, justo, primar pela transparência e seriedade frente ao trabalho e atuação pública”, escreve.

Marcus Vinícius de Faria Felipe foi preso em Goiânia na noite do último sábado (29/8), por porte ilegal de arma e disparo em via pública. Segundo informações da Polícia Militar, ele e mais duas outras pessoas foram detidos em um carro oficial da Assembleia.

Veja a nota na íntegra:

comunicado-adriana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.