Adolescente é morta durante suposta tentativa de assalto em Goiânia

Menor foi atingida com um tiro nas costas após deixar o celular cair na hora de entregá-lo ao assaltante

Uma adolescente de 15 anos foi morta a tiros no final da tarde do último domingo (1º/6) no Setor São José, região de Campinas, numa suposta tentativa de assalto. Isadora Aparecida Cândida dos Reis entra na estatística de homicídios ocorridos na capital no último mês numa situação semelhante à de outras três jovens: mesmo entregando ou fazendo menção de que entregariam os pertences ao bandido, foram baleadas fatalmente.

No caso do último domingo a menor estava acompanhada do namorado, que relatou aos policiais militares que atenderam à ocorrência que o autor estava numa moto preta e usava capacete. Ele deu voz de assalto e quando Isadora ia entregar o celular o aparelho caiu no chão, no que o assaltante a agarrou pelo braço e disparou. O tiro a atingiu nas costas. Ela morreu antes de o socorro chegar.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH) pela equipe do delegado Eliton Carlos Miranda. A reportagem tentou contato com ele na manhã desta segunda-feira (2/6), porém ele não estava na delegacia e as ligações à sua sala não foram atendidas. Até o momento o caso é tratado como latrocínio (roubo seguido de morte).

Este é o quarto assassinato de mulheres entre e maio e junho durante assaltos praticados por motoqueiros. No dia 8 de maio duas jovens foram assassinadas na capital. Uma em um bar no Jardim América e outra em um ponto de ônibus do Setor Bueno. No dia 23 uma adolescente foi morta no Setor Sudoeste no final da tarde. Em todos estes casos o assaltante não chegou a levar os pertences das vítimas.

Em entrevista ao Jornal Opção Online no dia 24, sobre o caso ocorrido no dia 24, o titular da DIH, delegado Murilo Polati, afirmou que a sequência de casos merecia atenção especial, não podendo se afirmar com certeza se se trataram de latrocínios. Uma semana depois a divulgação de um áudio pelo aplicativo de celulares WhatsApp levantou rumores quanto a um serial killer. A suspeita de um assassino em série em atuação na capital foi refutada pela Polícia Civil.

Um caso anterior com as mesmas características vitimou a assessora parlamentar Ana Maria Victor Duarte, de 26 anos, assassinada a queima roupa na noite de 15 de março durante suposto assalto em uma lanchonete do Setor Bela Vista. As investigações iniciais tratavam de latrocínio, porém evidenciaram poder se tratar de um crime encomendado, tendo sido divulgado um retrato-falado de um dos suspeitos. As apurações deste assassinato ainda não foram concluídas.

 

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Carlos Spindula

Outra vítima !!!! Uma garota jovem !! Estou indignado com essa violência !!! O povo está acostumado com isso… estão todos amortecidos, se escondendo atrás das películas escuras nos carros, atrás das grades em casa, nos condomínios fechados ! Esse monstro continua solto e matando !! O Brasil está se acabando de tanto crime,com tanta impunidade. Isso gera um ciclo destrutivo, que afeta todos. Em vez de termos 30 milhões ou mais de turistas estrangeiros temos 6 milhões, por causa da má fama devido à violência ! Reduz a renda, aumenta-se os gastos com uma tentativa de se ter segurança!… Leia mais