Acusação de sonegação de impostos por parte da JBS ganha repercussão nacional

Uma reportagem enfocando o assunto foi publicada nesta quarta-feira no site do jornal “Folha de S. Paulo”, destacando que o grupo responde a 49 autos de infração aplicados pela Secretaria da Fazenda de Goiás nos últimos nove anos

Ganhou repercussão nacional a notícia de que o frigorífico JBS, da família de José Batista Júnior, o Júnior Friboi, é acusado de sonegar R$ 1,3 bilhão em impostos em Goiás. Uma reportagem enfocando o assunto foi publicada nesta quarta-feira (7/5) no site do jornal “Folha de S. Paulo”, destacando que o grupo responde a 49 autos de infração aplicados pela Secretaria da Fazenda de Goiás nos últimos nove anos, a maioria por não recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na exportação de carne bovina.

Oito dos 49 autos contra a JBS, totalizando R$ 520 milhões, obtiveram decisão favorável do governo estadual depois que a empresa recorreu da aplicação da Sefaz. Outros três, no valor de R$ 140 milhões, estão inscritos na dívida ativa do Estado. O total não recolhido coloca a JBS como a maior devedora entre as empresas instaladas em Goiás, com 18% do valor que o Estado tem a receber de tributos não pagos.

Júnior Friboi, pré-candidato ao governo do Estado pelo PMDB, vendeu sua participação na JBS aos seus irmãos Joesley e Wesley em 2013. Hoje ele é considerado um dos pleiteantes a um cargo Executivo estadual com mais verbas para a campanha. A “Folha de S. Paulo” destaca que no início deste ano Friboi fechou um contrato de R$ 30 milhões com o marqueteiro Duda Mendonça.

Em nota à imprensa, a JBS declarou que os autos de infração aplicados contra a empresa tiveram suas cobranças suspensas. Agora, a companhia aguarda por uma definição nas esferas administrativa e judicial, para os casos já julgados pelo Conselho Administrativo Tributário (CAT). A JBS se colocou à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas aos órgãos responsáveis caso seja necessário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.