Muitos são novatos na política, mas são reconhecidos pelo público pela atuação profissional

Mais uma vez os partidos políticos apostam na velha fórmula de nomes conhecidos do público para serem lançados como candidatos puxadores de votos. Neste ano, além dos nomes já testados nas urnas, há os novatos em política, mas que são reconhecidos em suas áreas de atuação profissional pelo público. Dentre os quais estão: apresentadores de TV, policiais, professores, médicos e pastores.

Para a Câmara Federal, o União Brasil, partido do governador Ronaldo Caiado, aposta na repetição de votação recorde do médico Zacharias Calil, reconhecido cirurgião em procedimento de separação de gêmeos siameses. Além dele, há a ex-apresentadora do jornalístico policial da Record TV Goiás, Cidade Alerta, Silvye Alves. Da área de segurança, a legenda confia no desempenho do Coronel Edson, que narrou em um livro a perseguição ao foragido Lázaro Barbosa.

Pelo PSDB, do ex-governador Marconi Perillo, a aposta também é para quem se promoveu pelos meios de comunicação, como o apresentador e jornalista Matheus Ribeiro, que quando esteve na TV Anhanguera, chegou a apresentar o Jornal Nacional, por um dia. Ele é pré-candidato a deputado federal.

O Republicanos investem as fichas no deputado estadual, segundo mais votado em 2018, pastor Jefferson Rodrigues. Ele conta com o apoio da Igreja Universal e da Record TV Goiás. Já o PT, que deve lançar o ex-reitor da PUC-GO, Wolmir Amado, para o Governo de Goiás, o puxador de votos é o ex-reitor da UFG, Edward Madureira, que tem forte penetração no setor educacional. O PL aposta no ativismo das redes sociais de Gustavo Gayer, que ficou em quarta posição, com 8% dos votos, ao disputar a prefeitura de Goiânia, em 2020.