56ª fase da Lava Jato apura desvios na construção da sede da Petrobras

Investigações da PF apontam  superfaturamento nos contratos de gerenciamento da construção e de elaboração de projetos de arquitetura e de engenharia

A 56ª Fase da Lava Jato foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (23) pela Polícia Federal (PF). Chamada de Operação Sem Fundos, tem como alvo ações criminosas no processo de construção da sede da Petrobras, em Salvador.

De acordo com a Polícia Federal, as investigações apontam superfaturamento nos contratos de gerenciamento da construção e de elaboração de projetos de arquitetura e de engenharia.

As investigações indicam ainda que o superfaturamento foi direcionado para “viabilizar o pagamento de vantagens indevidas para agentes públicos da Petrobras e dirigentes da Petros, além de terceiros com eles mancomunados”. Em nota, a PF disse também que “tudo isso em prejuízo à estatal e ao fundo de pensão investidor, este mantido mediante patrocínio da própria Petrobras e das contribuições de seus empregados”,

Os policiais federais cumprem desde as primeiras horas da manhã desta sexta, 68 mandados de busca e apreensão, oito de prisão preventiva e 14 de prisão temporária, em endereços em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia, para reprimir “a prática de crimes de corrupção ativa e passiva, gestão fraudulenta de fundo de pensão, lavagem de dinheiro e organização criminosa”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.