2016 promete ser atípico no Legislativo da capital

Presidente Anselmo Pereira (PSDB) diz que irá exigir da Prefeitura de Goiânia criação de novo projeto do Plano Diretor e atualização de leis antigas ainda em vigor

Vereadores aprovaram lei nesta quinta-feira (17) | Eduardo Nogueira/Câmara de Goiânia

Vereadores aprovaram lei nesta quinta-feira (17) | Eduardo Nogueira/Câmara de Goiânia

O presidente da Câmara de Vereadores de Goiânia, Anselmo Pereira (PSDB), promete que o ano de 2016 será atípico para o Poder Legislativo da capital, conforme disse em coletiva nesta terça-feira (29).

O plano é desafiar o Paço Municipal a criar novas leis e cumpri-las efetivamente. Entre os projetos que devem ser apresentados ou reanalisados estão os da reforma dos códigos de Posturas e Tributário municipais, além da que prevê o Aproveitamento de Resíduos Sólidos e a Ambiental. Esta última, considerada prioridade, deve chegar à Diretoria Legislativa logo no retorno do recesso, 16 de fevereiro.

“Como Goiânia quer estar no contexto nacional e mundial de sustentabilidade sem nem ter regimento claro e definido sobre esse tema? Vamos exigir seu cumprimento e o texto está praticamente pronto. Como integrantes do Conselho Municipal de Política Urbana [Compur] vamos cobrar isso para a sociedade goianiense”, argumentou o tucano. O Compur é o órgão auxiliar da administração na formulação, acompanhamento e atualização das diretrizes e dos instrumentos de implementação da política urbana.

Também foi prometido a tramitação do novo Plano Diretor de Goiânia, que vai completar dez anos em vigor em 2017. “Fizemos acordo para que a partir desta legislatura não iremos mais atualizá-lo, mas sim criar um novo a cada década.”

Concurso

Anselmo pontuou ainda que não há certeza sobre a realização de concurso público para preenchimento de vagas para a Câmara de Goiânia. Em janeiro será formada comissão para avaliar a possibilidade do certame. “O que pode atrapalhar é o processo eleitoral. Não quero disputar e, depois, ser impedido de dar posse aos candidatos que passarem.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.