16ª Goiânia Mostra Curtas abre inscrições para palestras, debates, painel e seminário

Programação é gratuita e tem objetivo de incentivar produção e mercado audiovisual locais

Com a proposta de incentivar a produção e o mercado audiovisuais, a 16ª edição da Goiânia Mostra Curtas oferecerá programação que vai além das exibições de filmes: o público poderá conferir palestras, painel, seminário e debates ministrados por profissionais reconhecidos no setor.

A programação é gratuita e a inscrição pode ser feita a partir desta quinta-feira (25), com encerramento do prazo no dia 26 de setembro. Como as vagas são limitadas, no dia das atividades, aqueles que se cadastrarem previamente terão prioridade, informa a organização.

A diretora do festival, Maria Abdalla, explica que a intenção é possibilitar uma troca de experiência entre profissionais e estudiosos da área cinematográfica. “As atividades visam ampliar as experiências dos profissionais locais, por meio da participação de grandes nomes do setor audiovisual do País, e, ainda, possibilitar um debate rico e engrandecedor”, afirma.

Um dos destaques da programação é o Painel Direito do Audiovisual, que vai promover uma mesa redonda a respeito dos desafios jurídicos para a produção audiovisual no Brasil, seguida de um workshop sobre direitos autorais.

O evento será no dia 6 de outubro, às 10 horas (mesa redonda) e às 14h (workshop), no Papillon Hotel, e terá participação de Adriana Rodrigues (Produtora Executiva), Pedro Novaes (Presidente da GOFilmes) e Rafael Neumayr, (Presidente da Comissão de Direito do Audiovisual, da Moda e da Arte da OAB/MG).

Confira a programação completa:

JULIA E FIUZAPalestra: Leis de Incentivo e Fundos de Financiamento – Guia de Elaboração de Projetos Audiovisuais
Por Guilherme Fiuza e Júlia Nogueira

Data: 5 de outubro
Horário: das 9h às 12h30
Local: Papillon Hotel, Av. República do Líbano, 1824 – St. Oeste, Goiânia.

O principal objetivo é o estudo da formatação e dos fundamentos para elaboração de projetos audiovisuais, do Argumento ao Pitching (apresentação verbal de um projeto perante uma comissão), nos formatos Longa-metragem e Séries, nas categorias Ficção, Animação e Documentário, direcionados ao mercado de salas de cinema e de televisão.

Pedro NovaesPainel: Direito do Audiovisual

Por Adriana Rodrigues, Pedro Novaes e Rafael Neumayr (Presidente da Comissão de Direito do Audiovisual, da Moda e da Arte da OAB/MG)

Data: 6 de outubro
Horário: das 10h às 12h (mesa redonda) e das 14h às 17h30 (workshop)
Local: Papillon Hotel, Av. República do Líbano, 1824 – St. Oeste, Goiânia.

Mesa-Redonda: Desafios Jurídicos para a Produção Audiovisual no Brasil

Com duração de duas horas, o evento tem a finalidade de repassar aos participantes um apanhado geral dos principais desafios jurídicos que o audiovisual precisa conhecer e enfrentar, da estruturação de empresas à execução de projetos de desenvolvimento e produção. A mesa terá como principal referência a cartilha “Empresas da Economia Criativa: As 60 Dúvidas Jurídicas Mais Frequentes”, lançada pela Comissão de Direito do Audiovisual, da Moda e da Arte da OAB/MG no mês de junho de 2016, em Belo Horizonte, durante a MAX – Minas Audiovisual Expo. A atividade é desenvolvida em parceria com a GoFilmes – Associação das Produtoras Independentes de Cinema e TV de Goiás

Direitos Autorais e Contratos no Audiovisual

Workshop sobre direitos autorais e contratos do audiovisual, com duração de quatro horas, com o objetivo de repassar aos participantes noções básicas sobre direitos autorais e propriedade intelectual, com especial ênfase aos cuidados que devem ser observados na estruturação dos contratos da área do audiovisual. Assim como o evento anterior, o workshop também é desenvolvido em parceria com a GoFilmes.

Layo-de-BarrosSeminário “Um dia com a Ancine”
Por Layo Barros

Data: 7 de outubro
Horário: das 9h às 12h e das 14h30 às 17h30
Local: Papillon Hotel, Av. República do Líbano, 1824 – St. Oeste, Goiânia.

O evento é uma ação de transparência institucional da ANCINE, com o objetivo de apresentar ferramentas que podem ser utilizadas para o esclarecimento das dúvidas mais frequentes dos profissionais em seus primeiros contatos com as diversas áreas da agência. Entre os temas abordados, estão o registro de agentes econômicos e emissão de Certificado de Produto Brasileiro (CPB), e o trâmite para a realização de um projeto audiovisual utilizando-se de recursos de fomento e do Fundo Setorial do Audiovisual.

Vera HamburgerPalestra: Palestra “Do desenho à cena: outra experiência”
Por Vera Hamburger

Data: 08 de outubro
Horário: das 9h às 12h
Local: Teatro do Centro Cultural UFG. Av. Universitária, 1533 – Setor Leste Universitário, Goiânia.

Integrada ao Laboratório Fronteiras Permanentes, a palestra vai abordar o papel e abrangência da direção de arte na construção da obra fílmica; a sintaxe do espaço e sua ação interativa; o trinômio corpo-espaço-tempo / movimento como base para o processo criativo: entre a narrativa textual e a corpórea/visual/sonora. Será, também, apresentado o filme Lab 2016.1SP, trabalho em curta metragem produzido a partir da última edição do Laboratório Fronteiras Permeáveis, por sistema de residência artística, através do apoio do ProAC-Artes Integradas 2015. Após a sessão, haverá debate sobre o desenho do espaço de cena o método de trabalho e o filme produzido.

Palestrantes

Guilherme Fiuza

Guilherme Fiuza Zenha atua no setor audiovisual há mais de 20 anos. Como produtor e assistente de direção, trabalhou ao lado dos diretores Helvécio Ratton, Tizuka Yamasaki, Sylvio Back, Sergio Machado e Nelson Pereira dos Santos. Em 2014, foi o diretor e roteirista responsável por levar O Menino no Espelho, de Fernando Sabino, para telas de cinema e televisão ao redor do mundo. O filme se tornou sucesso de crítica no Brasil e exterior, sendo comercializado para 16 países da Europa.

Júlia Nogueira

Júlia Nogueira é mestre em Estudos Cinematográficos, pós-graduada em Gestão Cultural e bacharel em Jornalismo. Atua no setor audiovisual há mais de 15 anos. Iniciou a carreira em 2000, com uma temporada de 10 anos como repórter e apresentadora do programa semanal de televisão Cine Magazine, na Rede Minas. Atualmente, atua como consultora, gerente de conteúdo e produtora executiva, desenvolvendo e produzindo séries de TV, documentários e obras de curtas e longas-metragens.

Adriana Rodrigues

Adriana Rodrigues formou-se em Cinema e Psicologia pela Universidade de Nova Iorque em 2000. Em 2002, fundou a produtora Flô Projetos, na qual atua como produtora executiva, roteirista e diretora. Escreveu e dirigiu os curtas Gertrudes e seu Homem (2011) e A Pedra (2014); e longa-metragem documentário Benzeduras (2008). No momento, está produzindo diversos projetos de cinema e TV aprovados pela Flô em parceria com o diretor Robney Bruno e outros roteiristas de Goiânia em editais do FSA: o longa-metragem Dias Vazios, a série documental de TV Travessuras, a série de ficção Filhos do Mar e um núcleo de desenvolvimento, Flô Núcleo Criativo 2015.

Pedro Novaes

Pedro Novaes é diretor cinematográfico e roteirista. Seu primeiro longa-metragem, Cartas do Kuluene, é um relato, a meio caminho entre documentário e ficção, sobre o encontro com os índios brasileiros. Na TV, foi um dos produtores da série Xingu – A Terra Ameaçada, em 16 episódios, exibida pela TV Cultura e pela TV Brasil. É também coprodutor do documentário The Grammar of Happiness para a ABC Austrália e para o Smithsonian Channel. Ocupa também o cargo de presidente do Conselho Executivo da GoFilmes – Associação das Produtoras Independentes de Cinema e TV de Goiás.

Rafael Neumayr

É especialista em direito do entretenimento e direito do audiovisual, com ênfase em propriedade intelectual, tema tratado em seu mestrado em direito empresarial, pela Faculdade Milton Campos. É sócio do escritório mineiro Drummond & Neumayr Advocacia, especializado em Direito do Entretenimento e que também possui representação em Brasília. É Presidente da Comissão de Direito do Audiovisual, da Moda e da Arte e Vice-Presidente da Comissão de Propriedade Intelectual da OAB-MG. Ministra aulas, palestras e cursos sobre direito do entretenimento, direito do audiovisual e propriedade intelectual, sendo professor em cursos de pós-graduação. É coordenador e coautor do livro Direito e Cultura: Aspectos Jurídicos da Gestão e Produção Cultural.

Layo Barros é Mestre em Comunicação – Imagem e Som pela Universidade de Brasília (UNB), Especialista em Regulação da Atividade Cinematográfica e Audiovisual, doutorando na Universidade de Campinas (Unicamp) e chefe do escritório regional da Agência Nacional de Cinema (Ancine), em São Paulo.

Vera Hamburger

Atua nas áreas da direção de arte e cenografia para teatro, dança, ópera, cinema e exposições desde 1985. Dedica-se, paralelamente, a pesquisa e ensino sobre o tema. Atualmente, está envolvida no desenvolvimento do Laboratório Fronteiras Permeáveis, principal objeto de estudo de sua pesquisa de mestrado, recentemente contemplado pelo Proac Editais-2015 – Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Colaborou na realização de longa metragens ao lado de diretores como Hector Babenco, Walter Lima Jr., Cacá Diegues, Sérgio Rezende, Cao Hamburger, Tata Amaral, Eliane Caffé e Philipe Barcinski, entre outros. Responsável pela Curadoria da exposição Castelo Rá Tim Bum (SESC Belenzinho), Mostra Brasil 500 anos – módulos Arqueologia e Artes Indígenas (Parque Ibirapuera), Ocupação Flávio Império (Instituto Itaú Cultural). Assinou a direção de arte da exposição Mais de Mil Brinquedos para a Criança Brasileira (SESC Pompeia – 2013). Recebeu o Prêmio Jabuti, em 2015, pelo livro Arte em cena, a direção de arte no cinema brasileiro (Editora SENAC e Edições SESC, São Paulo, 2014).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.