14 bairros de Goiânia têm alto índice de infestação do mosquito da dengue

Secretaria Municipal de Saúde anuncia medidas para conter proliferação do Aedes aegypti 

Agente da SMS durante ação | Foto: divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) anunciou, na manhã desta quarta-feira (17/1), uma força-tarefa para tentar conter a proliferação do mosquito Aedes aegypti em diversas regiões de Goiânia.

Ao todo, 14 bairros foram identificados com alto índice de proliferação do mosquito transmissor da dengue, chicungunha e zika vírus, segundo o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa).

De acordo com o Ministério da Saúde, índices superiores a 3,9% já são considerados como risco de epidemia. Nos setores Centro e Aeroporto, a secretaria aferiu uma infestação de 7,51% em cada um.

Já no Jardim Vitória, onde há o terceiro maior indicador, 6,09%; Recanto das Minas Gerais (5,86%), Jardim Guanabara (5,76%), Jardim Europa (5,73%), Bairro São Carlos (5,71%), Jardim Goias (5,24%), setor Sudoeste (5,02%), Ipiranga (4,74%), Bueno (4,69%), Finsocial (4,55%), Parque Oeste Industrial João Braz (4,03%) e setor Santa Genoveva (3,86%).

O índice geral de Goiânia no LIRAa foi de 3,3%, sendo considerado situação de alerta para o Ministério da Saúde.

Entre as ações propostas pela prefeitura estão o reforço na fiscalização de imóveis, trabalho de conscientização, atendimento de denúncias realizadas pela população, visita em pontos e mapeamento de casas e carros abandonados nas ruas e avenidas da cidade.

Segundo informa a pasta, mais de 500 agentes de endemias estão visitando todos os domicílios das regiões mais críticas, recolhendo materiais que possam servir de criadouros e orientando os moradores.

Outra frente de serviço é a Operação Cata Pneus. Nesta semana o serviço está recolhendo pneus inutilizáveis na região Oeste da capital. Até o fim de janeiro as ações serão realizadas nas regiões Sudoeste e Noroeste.

A secretaria também disponibilizou o “Disque Aedes”, serviço de comunicação para denunciar locais com criadouros do mosquito. Para informar a Vigilância em Zoonoses sobre possíveis focos, o cidadão deve entrar em contato pelo 3524-3125 ou 3524-3131.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.