Dois cadáveres foram encontrados em um apartamento no edifício Mondrian Antares, em Águas Claras, na noite desta terça-feira, 9. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) confirmou a ocorrência. Os falecidos eram mãe e filho. O jovem foi identificado apenas como Cléber. Conforme informações da PCDF, a mulher, cuja identidade ainda não foi revelada, teria atirado e matado seu filho, que sofria de Transtorno do Espectro Autista (TEA), antes de, em seguida, disparar contra si mesma.

Os moradores relataram que um dos apartamentos exalava um odor muito forte, levantando suspeitas de possível presença de um corpo no local, e prontamente acionaram a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). Após adentrarem a residência, os policiais encontraram o corpo de um homem de 27 anos na sala, e o de uma mulher de 63 anos no quarto, ao lado do qual havia um revólver.

Vizinhos relataram que Cléber foi visto pela última vez no sábado, 6. A delegada da 21ª Delegacia de Polícia -Taguatinga Sul, Elizabeth Frade, encarregada das investigações, afirmou que, de acordo com as condições dos corpos, o crime teria ocorrido há, pelo menos, dois dias. A Polícia Civil foi acionada e está investigando as circunstâncias desse trágico acontecimento que abalou a cidade.

Leia também:

Influencer bolsonarista comete suicídio um mês após anunciar conversão

Homem é indiciado por matar e forjar suicídio da esposa em Minaçu