Kátia Abreu faz questão de reiterar que o Tocantins recebeu os maiores recursos do “Sistema S Rural”, que ela coordena, e que viabilizou R$ 10 milhões em emendas parlamentares para os institutos federais (IFs) no Tocantins. Na sua avaliação, para haver empregos “de verdade” é preciso industrialização, que só será possível com infraestrutura, porque “onde não tem estrada, não tem como transportar, o industrial não vem”.