Vereador reassume presidência da Câmara de Palmas após dois dias preso

Folha Filho foi um dos três vereadores alvos da operação realizada pela Polícia Civil do Tocantins 

Divulgação

O vereador José do Lago Folha Filho (PSD) reassumiu quinta-feira (9) a presidência da Câmara de Vereadores de Palmas, após passar dois dias preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP).

O parlamentar foi um dos alvos da 2ª fase da operação Jogo Limpo, realizada pela Polícia Civil do Tocantins e que investiga desvio milionário da Prefeitura de Palmas.

O parlamentar é suspeito de ser um dos mentores de um esquema criminoso que desviou R$ 7 milhões da Fundação Municipal de Esporte e Lazer (Fundesportes) e da Secretaria de Governo e Relações Institucionais da capital. Ele foi liberado a pedido da própria Polícia Civil e vai responder ao processo em liberdade.

De volta ao plenário, ele se defendeu e reclamou da exposição. “Eu pensava que era desnecessário tanta exposição da nossa imagem, mas observei que político que tem cheiro de povo não baixa a cabeça não se agacha”, disse.

Folha reclamou tambpem do tratamento da polícia. Segundo o presidente, policiais invadiram o parlamento e causaram danos na casa dele. “Tinha necessidade de quebrar as portas da minha casa, de quebrar o portão? Não tinha, mas eu tenho que respeitar o trabalho da polícia.”

Alvo da operação, o vereador Rogério Freitas (MDB) prestou depoimento e foi liberado pela polícia. Já o vereador Major Negreiros (PSB) foi preso no Rio de Janeiro e chegou em Palmas nesta quinta-feira (9).

Deixe um comentário