Universidade do Norte mais perto da realidade

O projeto estabelece que os atuais campi de Araguaína e Tocantinópolis passarão a integrar a UFNT

Foi aprovado na quarta-feira (11/7) na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, o Projeto de Lei 5274/16, que cria a Uni­versidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), por desmembramento do campus da U­niversidade Federal do Tocantins (UFT). A matéria será analisada a­gora pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e seguirá para o Senado. Uma das entusiastas da ideia, a deputada Professora Dorinha (DEM) a­tuou pela a aprovação da proposta na comissão e disse que a criação da UFNT atenderá à necessidade de expansão do ensino superior na região Norte do Estado, já que a universidade beneficiará cerca de 1,7 milhão de habitantes, abrangendo 66 municípios do Tocantins, Pará e Maranhão.

“A região Norte do Tocantins está se desenvolvendo e, além da localização estratégica, é fundamental ampliar o acesso ao ensino superior e qualificar as pessoas que lá vivem. Além disso, essa medida contribui para viabilizar conhecimento científico e tecnológico, bem como a permanência da população na região, não precisando se mudar para cidades mais distantes em busca de qualificação”, disse a parlamentar tocantinense.

O projeto estabelece que os atuais campi de Araguaína e Tocantinópolis passarão a integrar a UFNT. Com isso, todos os cursos e os alunos matriculados nesses cursos, assim como os cargos do quadro de pessoal desses campi, serão transferidos automaticamente para a nova universidade. Ain­da está a apreciação da emenda da deputada Professora Do­rinha que amplia a UFNT para os municípios de Xambioá, Colinas do Tocantins, Fila­délfia e Guaraí.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.