TRE-TO indefere registro de candidatura de Amastha

No mesmo dia, a Corte Eleitoral permitiu que Vicentinho Alves seja candidato

Foto: Divulgação

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) decidiu, na última terça-feira (15/5), por maioria, o indeferimento do registro da candidatura de Carlos Amastha (PSB) ao cargo de governador pela coligação “A Verdadeira Mudança” (PT/PTB/PODE/PSB/PC do B), nas Eleições Suplementares 2018.

Para os juízes, o político não se enquadra no prazo de desincompatibilização de cargos públicos determinado pela Constituição Federal, já que ele ficou na prefeitura de Pamas até abril.

No mesmo dia, a Corte Eleitoral julgou e deferiu o registro de candidatura de Vicentinho Alves (PR) para o cargo de governador pela coligação “A Vez dos Tocantinenses” e do seu vice, Divino Bethânia Júnior (PROS).

Durante a sessão, o Pleno também julgou como regular o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários – DRAP apresentado pela coligação “A Vez dos Tocantinenses” (PR /PPL /PROS /SD/PMB) e habilitada a participar das eleições aos cargos de governador e vice-governador no pleito suplementar.

As sessões extraordinárias continuarão ocorrendo ao longo dessa semana, uma vez que o prazo para a conclusão dos julgamentos, nas eleições suplementares, se encerra na próxima sexta-feira (18).

O candidato Amastha, por meio de nota à imprensa, manifestou sua pretensão de recorrer ao TSE, visando garantir sua participação do pleito suplementar. Ele reforça que a sua campanha eleitoral continua normalmente por todo Estado em busca dos votos dos tocantinenses para que possa resolver os sérios problemas do Tocantins. Confira a nota na íntegra:

“Vamos correr para ter a manifestação do TSE. Não EXISTE jurisprudência que impeça nossa candidatura. Eleição suplementar, regras sem definir. Sabíamos que iria para Brasília de qualquer forma.”

Deixe um comentário