TRE-TO indefere registro de candidatura de Amastha

No mesmo dia, a Corte Eleitoral permitiu que Vicentinho Alves seja candidato

Foto: Divulgação

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) decidiu, na última terça-feira (15/5), por maioria, o indeferimento do registro da candidatura de Carlos Amastha (PSB) ao cargo de governador pela coligação “A Verdadeira Mudança” (PT/PTB/PODE/PSB/PC do B), nas Eleições Suplementares 2018.

Para os juízes, o político não se enquadra no prazo de desincompatibilização de cargos públicos determinado pela Constituição Federal, já que ele ficou na prefeitura de Pamas até abril.

No mesmo dia, a Corte Eleitoral julgou e deferiu o registro de candidatura de Vicentinho Alves (PR) para o cargo de governador pela coligação “A Vez dos Tocantinenses” e do seu vice, Divino Bethânia Júnior (PROS).

Durante a sessão, o Pleno também julgou como regular o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários – DRAP apresentado pela coligação “A Vez dos Tocantinenses” (PR /PPL /PROS /SD/PMB) e habilitada a participar das eleições aos cargos de governador e vice-governador no pleito suplementar.

As sessões extraordinárias continuarão ocorrendo ao longo dessa semana, uma vez que o prazo para a conclusão dos julgamentos, nas eleições suplementares, se encerra na próxima sexta-feira (18).

O candidato Amastha, por meio de nota à imprensa, manifestou sua pretensão de recorrer ao TSE, visando garantir sua participação do pleito suplementar. Ele reforça que a sua campanha eleitoral continua normalmente por todo Estado em busca dos votos dos tocantinenses para que possa resolver os sérios problemas do Tocantins. Confira a nota na íntegra:

“Vamos correr para ter a manifestação do TSE. Não EXISTE jurisprudência que impeça nossa candidatura. Eleição suplementar, regras sem definir. Sabíamos que iria para Brasília de qualquer forma.”

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.