TRE-TO aprova candidaturas de Carlesse e Amastha

Mauro Carlesse e Carlos Amastha | Fotos: Reprodrução

Os registros das candidaturas à reeleição ao governo do Tocantins de Mauro Carlesse (PHS) e seu candidato a vice, Wanderlei Barbosa (PHS), e do postulante a senador, César Halum (PRB), todos da Coligação Governo de Atitude, foram aprovados na quarta-feira, 29, pelo do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO).

De acordo com a relatora do processo, juíza Ângela Issa Haonat, os documentos apresentados pelos candidatos estavam conforme o que exige a lei. Além disso, foi destacada a manifestação do Ministério Público Eleitoral (MPE) pelo deferimento das candidaturas. O voto favorável da juíza foi acompanhado pelo pleno do TRE-TO.

Mauro Carlesse e o seu vice saíram vitoriosos da eleição suplementar ao governo, ocorrida no mês de junho deste ano, com mais de 75% dos votos válidos. Ambos tomaram posse no último dia 9 de julho. Para o pleito de outubro, a dobradinha será repetida em busca da reeleição.

Já o deputado federal César Halum é candidato ao Senado pela primeira vez e, em que pese ter havido impugnação à sua candidatura, em razão da rejeição de suas contas enquanto presidente da Assembleia Legislativa, ainda em 2006, o TRE-TO deferiu, por unanimidade, o registro da candidatura.

Amastha

Ademais, na sessão ocorrida na quarta-feira, 29, a Justiça Eleitoral aprovou os registros de candidaturas dos postulantes a governador e vice da coligação A Verdadeira Mudança, Carlos Amastha (PSB) e Oswaldo Stival (PSDB), respectivamente. Como a coligação já havia tido a aprovação dos Demonstrativos de Regularidade de Atos Partidários (Drap), Amastha e Stival estão aptos para a disputa. O relator das duas ações foi o juiz Rubem Ribeiro de Carvalho.

Carlos Amastha lembrou os ataques que sofreu na eleição suplementar e destacou que o registro é uma prova de que ele é ficha limpa. “Fui vítima de muita fake news no primeiro turno da eleição suplementar em junho. Agora, como previsto, não haverá qualquer problema, e os adversários não vão poder ficar plantado que eu não sou candidato. Sempre agimos dentro da lei, e a Justiça Eleitoral mostrou isso mais uma vez”, destacou Amastha.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.