Tom desiste e fragiliza candidatura de Eduardo Gomes ao Senado

Candidatura do deputado Eduardo Gomes (SD) ao Senado sofre novo desgaste com mudança de suplentes. Desta vez o candidato perdeu os dois suplentes de uma vez só: o empresário José João Stival (PR), que ocupava a primeira suplência e havia sido indicado pelo ex-governador Siqueira Campos, e o vice-governador Tom Lyra (PR), que tinha a segunda suplência, indicado pelo seu partido.

A renúncia de ambos teve relação direta com a indicação da vereadora de Gurupi Marilis Fernandes (PDT) para a primeira suplência, numa articulação do deputado Eduardo Gomes, certamente pressionado pelo candidato a vice-governador, deputado Ângelo Ag­nolin (PDT), que busca abrir mais espaço para o seu partido na majoritária.

A indicação da vereadora incomodou o segundo suplente Tom Lyra, que decidiu renunciar à candidatura. Lyra já tinha sido vítima desse processo de mudança imposta pela cúpula por pressão política. Ele havia perdido a primeira suplência para o empresário João Stival, indicado de Siqueira Campos.

Ao falar sobre as mudanças Eduardo Gomes tentou minimizar a renúncia dos dois suplentes dizendo que não teve nenhuma participação nas mudanças. Ele assegura que a alteração não prejudica em nada a sua candidatura nem desgasta a chapa majoritária. Na verdade foi uma renúncia mal explicada que pode ter a ver com o fraco desempenho do candidato nas pesquisas de intenção de voto. Nos últimos levantamentos ele aparece atrás do deputado Sargento Aragão (Pros).

Ainda há o problema do envolvimento do candidato com o escândalo do Igeprev, cujo processo corre em segredo de justiça. É o começo de uma crise que certamente terá novos desdobramentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.