“A seleção brasileira tem defesa melhor que ataque”

Em visita ao Estado, a convite da presidente da CNA e senadora Kátia Abreu, Pelé faz um apelo ao povo brasileiro para que deixe a Copa do Mundo acontecer e afirma que o futebol sempre ajudou o Brasil

Ex-jogador Pelé: confiança na vitória da equipe do Brasil  | Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Ex-jogador Pelé: confiança na vitória da equipe do Brasil | Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Ruy Bucar

Pelé é um otimista e patriota, sempre foi. Acredita no Brasil e no povo brasileiro. E vibra quando a pátria entra em campo de short e chuteira, como dizia Nelson Rodrigues, numa alusão a seleção brasileira. Seu otimismo esbarra, porém nos limites humanos. Sobre a possibilidade de o Brasil conquistar a Copa, sempre que lhe perguntam, Pelé responde que só Deus pode prever. Agora confiança, isso ele tem na seleção brasileira.

“Não tenha dúvidas que nós confiamos no Brasil. Tivemos alguns problemas que foram extracampo, os manifestos”, comenta Pelé, que aprova a convocação do técnico Luiz Felipe Scolari e avalia as características do time. “Pela primeira vez na história dos mundiais o Brasil tem uma defesa melhor que o ataque”, comenta o tri-campeão do mundo.

Para ele a tese defendida por comentaristas e torcedores, de que é um time retranqueiro, não procede. “Não é isso, não, acontece que todos os campeonatos que nós ganhamos, o Brasil sempre teve o melhor ataque, o Brasil sempre foi de atacar. E agora, pela primeira vez tem uma defesa melhor”, avalia o tri-campeão do mundo.

Para Pelé muita gente não entendeu a formação do time, que em seu entender, indiscutivelmente, tem os melhores jogadores do mundo. O Rei observa que do meio do campo para trás a seleção brasileira tem os melhores jogadores da Europa. Mesmo com um ataque precisando de alguns acertos, ele acredita que o Brasil tem time pra chegar lá.

Sobre os protestos durante a Copa do Mundo Pelé pediu que deixem a Copa ser realizada. Segundo ele o futebol sempre ajudou o Brasil e que os brasileiros podem ajudar o futebol, que é uma atividade importante para o país, apoiando a realização da competição.

“Olha, se houve corrupção na construção dos estádios, se houve desvio de dinheiro, a seleção brasileira, os jogadores não tiveram nada a ver com isso”, defende Pelé pedindo a colaboração do povo brasileiro: “Não vamos estragar esta oportunidade, não, pois tivemos a Copa das Confederações, temos a Copa do Mundo e teremos as Olimpíadas”. Segundo ele, são eventos muito importantes para o aquecimento da economia do país.

A opinião de Pelé sobre os protestos foi condenada por políticos de várias tendências. O assunto foi bastante comentado no plenário da Assembleia Legislativa. A observação do deputado Freire Júnior (PV), que diz que Pelé falando em política quase sempre comete equívoco, sintetiza talvez o pensamento dos parlamentares que comentaram o assunto, sobretudo dos que discordam de Pelé.

Pelé permaneceu apenas duas horas no Tocantins, mas foi o suficiente para causar um verdadeiro alvoroço, com possíveis desdobramentos no agronegócio, no esporte e na política. Adversários políticos tradicionais se uniram, pelo menos por alguns instantes, para prestigiar a visita do maior atleta de todos os tempos, talvez em nome do esporte e da importância do agronegócio para o Tocantins.

Estiveram lado a lado durante a visita de Pelé o governador San­doval Cardoso (SD), o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP), e o ex-governador e pré-candidato a governador Marcelo Miranda (PMDB), numa trégua dos embates políticos que poucas vezes ocorreu. Todos atendendo ao convite da senadora e presidente da Con­federação da Agricultura e Pecuária, Kátia Abreu, responsável pela vinda do Rei ao Tocantins.

A aparição de Pelé ao Tocantins foi durante a realização da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins), com o objetivo de apresentar o Time do Agro Brasil, campanha de valorização dos alimentos brasileiros, realizada pela CNA. Pelé retornava de uma viagem ao exterior, em que passou por todos os continentes acompanhando a passagem da Taça do Mundo que vai ser disputada durante o torneio mundial.

“Se podemos considerar Pelé uma marca, essa marca está entre as cinco mais poderosas do mundo”, observa a senadora Kátia Abreu ao explicar os motivos que levam a CNA a contratar o ex-jogador para esta campanha de valorização dos alimentos brasileiros no mercado externo.

Pelé, como se sabe, é garoto- propaganda da campanha da CNA denominada de Time do Agro Brasil, que está em campo há três anos e vem colecionando vitórias sucessivas. A mais importante, a mudança da imagem de vilão do produtor rural, que agora é visto como o segmento que carrega o Brasil nas costas. “Poxa, Deus sempre me botou em equipes vencedoras, eu tenho a certeza que mais uma vez estou jogando numa equipe vencedora”, disse o jogador ao falar sobre a parceria com a CNA.

Em sua primeira visita ao Estado, Edson Arantes do Nas­cimento, o Rei Pelé, deixa uma boa impressão: de humildade, simplicidade, e de de­mons­tração de carinho com o público que o acompanhou du­rante a visita. No primeiro mo­men­to em que teve a oportunidade de falar teve o cuidado de começar agradecendo a receptividade. “Antes de tudo quero a­gradecer o carinho com que fui recebido, me emociono muito, quase que chorei ali na chegada. Foi uma coisa maravilhosa, por isso eu me orgulho de ser brasileiro”, disse o ex-atleta, que foi ovacionado por uma multidão na chegada ao Parque de Exposições da Agrotins.

Não se pode negar a simpatia de Pelé, uma figura alegre, bem humorada e acessível. Não e à toa que é considerado uma das personalidades mais populares em todo o mundo. Foi exatamente esta imagem que deixou em sua passagem meteórica pelo Tocantins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.