Secretaria lamenta decisão de professores por greve

Professor municipais não aceitaram proposta da prefeitura e entraram em greve | Reprodução

Professor municipais não aceitaram proposta da prefeitura e entraram em greve | Reprodução

A Secretaria da Educação de Palmas, através de comunicado de esclarecimento, disse lamentar a decisão dos professores em iniciar movimento grevista “em momento tão inoportuno”. A pasta garante que busca cumprir o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR), apesar da crise financeira; e cobra “bom senso” da categoria para desistir da paralisação.

A secretaria defendeu que o professor em início de carreira na capital tocantinense recebe um dos melhores salários do País por 40 horas semanais, na ordem de R$ 3.900, o que segundo a pasta, deve-se à concessão de reajustes, progressões e premiações, em obediência ao PCCR. A pasta pediu, por fim, que a categoria desista do movimento paredista previsto para iniciar na quarta-feira, 7, e assegura o permanente diálogo em novas rodadas de negociações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.