O governador e candidato à reeleição, Sandoval Cardoso (SDD), disse, durante sabatina na OAB Tocantins, que pretende fortalecer a parceria com os municípios, caso seja eleito.
“Pre­cisamos fazer um grande inves­timento na infraestrutura das cidades. O primeiro passo é a pa­vi­men­tação, que já estamos realizando. Em seguida, na construção de praças, quadras esportivas, escolas, universidades e empregos. Dotan­do as cidades de estrutura, melhoraremos a qualidade de vida, evitando que os jovens deixem suas cidades e migrem para outras em busca de oportunidades”, destacou o candidato.

Sandoval disse que a primeira parte deste projeto já está sendo executado, se referindo ao investimento na recuperação da malha viária das cidades e à construção de camada asfáltica onde não há tal revestimento.

“Vamos recuperar 100% das ruas das nossas cidades. Já temos o dinheiro em caixa e estamos trabalhando. Começamos pelas cidades maiores e o serviço caminha para atender também as menores. Todas as cidades serão beneficiadas”, prometeu.

Para Sandoval, os principais gargalos da saúde são: o espaço físico e a falta de um sistema de gerenciamento do estoque regulador de medicamentos. O candidato admitiu que o setor sofreu um “apagão” de investimentos nos últimos 10 anos e informou que já deu início à construção de mais de 800 leitos e já conseguiu recursos para aquisição do sistema que vai eliminar o problema de desabastecimento nos hospitais.

Com relação ao pagamento dos precatórios, Sandoval disse que sua intenção é cumprir todos os compromissos, sem desequilibrar as contas do Estado. “Nossas prioridades são: manter a saúde, a segurança e a educação. Nossa ideia é ampliar a arrecadação para que o Estado possa arcar com todos esses compromissos”.

Mandato

O governador Sandoval Cardoso, ao se referir ao cumprimento integral de seu mandato, garantiu que, caso seja reeleito, não vai renunciar e entregar o cargo à terceiros.

Isso porque há especulações de que Eduardo Siqueira (PTB), sendo eleito deputado estadual, assumiria a presidência do Le­gislativo e levaria Sandoval a adotar a mesma postura do velho Siqueira, renunciando ao governo juntamente com o vice, caso fosse eleito.

Para desfazer qualquer hipótese dessa natureza, Sandoval fez questão de registrar em cartório o seu compromisso de cumprir o mandato até o final, em um eventual governo seu.