Otoniel Andrade ressalta parceria com governo estadual para deslanchar a industrialização

Prefeito aponta ministra Kátia Abreu e senador Vicentinho com potencial para a sucessão em 2018

Prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade: “Luzimangues vai se tornar município próspero num futuro próximo”

Prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade: “Luzimangues vai se tornar município próspero num futuro próximo”

Gilson Cavalcante

Eles são adversários, mas no entendimento do prefeito de Porto Nacional, a sua relação com o governador Marcelo Miranda (PMDB) é de cordialidade e respeito ao lembrar que os dois foram eleitos deputados estaduais juntos até 96 —“e sempre tivemos uma boa convivência”. Quando Otoniel foi prefeito no seu segundo mandato, Marcelo Miranda foi governador e contou com o apoio do prefeito. “Tivemos um projeto e trabalhamos junto de 2002 a 2006, quando saí da Prefeitura de Porto. Agora, quando retornei ao Executivo municipal, ele retornou ao governo e nossa convivência é muito boa e respeitosa.”

Otoniel Andrade defende a tese de que a industrialização do Estado só será possível com com a participação e compartilhamento de todos e parceria de todos os setores. “Temos que buscar parceria com a ministra da Agricultura (Kátia Abreu), com os senadores e com o governador Marcelo Miranda, quem tem condições de atender às necessidades das indústrias e das empresas. Governo do Estado e municípios têm que se dar as mãos, depois os municípios termina de dar o abraço, na regularização das áreas, dos parques industriais”, sugere.

Nessa questão específica, o prefeito adianta que está montando uma Zona Especial de Negócios (ZEN) no lado do distrito de Luzimangues, mas diz que o município sozinho não tem condições financeiras de arcar com o projeto. “A industrialização tem que ter vontade e compartilhamento de todos para que o Estado seja industrialmente viável”, esclarece.

Luzimangues

O distrito de Luzimangues, que pertence a Porto Nacional, mas fica bem mais próximo de Palmas, tem sido motivo de polêmicas discussões. O prefeito Carlos Amastha, por exemplo, defende que aquele território seja anexado à capital. Otoniel Andrade acha que a ideia não tem fundamento constitucional. “Existe um desejo de uma região se anexar a um município, mas se essa região tiver desejo e for aprovado plebiscito, ainda assim esse plebiscito tem que ser não só da área que vai ser anexada, mas também no município como um todo”, explica o prefeito de Porto.

Ele acredita que, num futuro bem próximo, o distrito se transforme em um município próspero e tenha o domínio da sua própria vida. E relembra que o município portuense já deu um pedaço do seu território para criar Palmas, Fátima, Gurupi, Ipueiras, Silvanópolis. “Não sou contra e nunca fui. Sempre fui a favor das emancipações porque trazem mais progresso. No Brasil não tem lei ainda votada para criação de novos municípios, essa questão tramita no Congresso Nacional e ainda não tem os critérios”, pontua.

Otoniel sustenta que em Luzimangues só existe um bairro que não é asfaltado (o Vilage Morena), e, segundo ele, a prefeitura vai realizar a pavimentação este ano ainda. “Vamos fazer 500 mil metros quadrados e 100 mil são lá. Estamos construindo o prédio definitivo da prefeitura, uma obra de 600 m², que entregaremos agora no final de agosto. Estamos construindo uma escola com seis salas de aula para atender de 350 a 400 crianças. Estamos construindo uma unidade básica de saúde para atender 8 mil habitantes”, enumera o prefeito os benefícios que a prefeitura está realizando no distrito.

Luzimangues, de acordo com o prefeito, é um das localidadesque mais têm agregado para atender a empresa Frango Norte, de Paraíso. Os pequenos produtores do distrito são os que mais abastecem as feiras de Palmas. “Quando assumimos a prefeitura, Luzimangues sofria um problema sério de água. No Vilage Morena, setor construído antes da Lei das Cidades, o empresário que construía lá não tinha obrigação de fazer o asfalto, água e esgoto, então só abriu o arruamento e vendeu os lotes”, relaciona.

Otoniel observa que Porto Nacional agora é a capital cultural e industrial do Estado, uma vez que o município dispõe do maior pátio da Ferrovia Norte-Sul, o que aponta para a possibilidade de ser o maior produtor de peixe, porque os maiores parques aquícolas estão instalados no município. Está em fase de conclusão para ser inaugurada em setembro a maior esmagadora de soja da região Norte do Brasil. A primeira totalmente automatizada que vai industrializar todos os grãos produzidos nessa região.

O município de Porto foi o que mais cresceu em termos de produção de grãos no Estado e no Brasil, saltando de 200 mil toneladas para 1,2 milhão na produção de soja; a produção de milho saiu de menos de 300 mil toneladas para mais de 700 mil toneladas. “Vamos esmagar 3 mil toneladas de soja por dia na produção de óleo, glicerina e biodiesel e vamos ter o farelo para fabricar ração e, sendo assim, temos condições de desenvolver a cadeia da piscicultura, bovino, suíno porque vamos ter a ração e água sobrando para fazer a engorda e abastecer o Brasil e o mundo”, comemora Otoniel.

Sucessão

Com certa reserva, o prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade entende que a ministra Kátia Abreu (PMDB) e o senador Vicentinho Alves (PR) são nomes potencialmente fortes para a disputa do governo em 2018. No entanto, pondera que existem vários partidos que podem se juntar lá na frente e formar um projeto viável para o Estado. “Qualquer projeto que se fizer no Estado sempre terá pessoas que foram do grupo do ex-governador Siqueira Campos”, afirmou numa entrevista ao Portal Conexão Tocantins, recentemente.

Esse projeto poderia começar, segundo o tucano, com um possível apoio à candidatura do Eduardo, por exemplo, à Prefeitura de Palmas (não especifica, porém, se o Siqueira ou o Gomes – ex-deputado federal, que disputou a vaga no Senado em 2014 e obteve um bom desempenho nas urnas). “So­nhamos em ter um candidato para Palmas do nosso partido (PSDB)”, pontua.

Andrade afirma, na entrevista ao site, não ter nada contra o prefeito da capital, Carlos Amastha (PSB), candidato à reeleição. “Acho que é uma pessoa que tem sonhos e que realiza seus sonhos, respeitamos todos os pré-candidatos, mas vamos analisar e tentar ver se temos condições de ter um candidato do PSDB para Palmas.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.