Oposicionistas pedem CPI do PreviPalmas

Dos 19 vereadores de Pal­mas, 10 solicitaram que o presidente da Casa de Leis, José do La­go Folha Filho (PSD), coloque em pauta, urgentemente, o pe­dido de criação da Comissão Par­lamentar de Inquérito (CPI) pa­ra investigar Instituto de Pre­vi­dência de Palmas (Previ­Pal­mas). O vereador professor Jú­ni­or Geo (Pros) é o autor do re­que­rimento, apresentado na quar­ta-feira, 25, e do pedido da in­vestigação, protocolado ainda em abril de 2017. Os demais par­lamentares subscrevem o do­cu­mento.

“Já temos metade das assinaturas desta Casa de Leis requerendo o pedido de urgência. São ve­readores que estão preocupados com o dinheiro dos servidores deste município. A questão é mais do que política, é de in­teresse dos servidores. E estamos aqui para representar a so­ci­edade, espero que possamos fa­zer isso da melhor forma possível”, ressaltou Geo.

Subscreveram o requerimento os vereadores Milton Néris (PP), Marilon Barbosa (PSB), Clau­demir Portugal (PRP), Van­dim do Povo (PSDC), Ivory de Li­ra (PPL) e Filipe Martins (PSC). Léo Barbosa (SD), Lúcio Cam­pelo (PR) e Rogério de Frei­tas (MDB) haviam assinado anteriormente. O vereador Jucelino Rodrigues (PTC), que pertence à base go­ver­nista, também solicitou re­cen­temente que incluísse sua assinatura.

Em sua fala, Júnior Geo destacou o trabalho que a Polícia Fe­deral vem realizando em todo o Brasil na investigação de aplicações fraudulentas. O parlamentar quer que a Casa investigue as aplicações de R$ 50 milhões feitas pelo PreviPalmas de maneira irregular. O Fundo Cais Mauá recebeu investimento de R$ 30 milhões do instituto palmense no fim do ano passado e um fundo de multicrédito chamado Tercon, R$ 20 milhões.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.