Nova fase da Operação Ápia prende ex-secretário de Siqueira Campos

Entre os alvos da ação da PF estão Alexandre Ubaldo Monteiro Barbosa (Secretaria de Infraestrutura) e Renan Bezerra de Melo, filho do procurador-geral de Tocantins

Ex-governador Siqueira Campos e o ex-secretário Alexandre Ubaldo | Foto: Secom-TO

Nesta terça-feira (7/2), a Polícia Federal deflagrou a segunda fase da Operação Ápia, visando cumprir quatro mandados de prisão temporária, relacionados à corrupção em contratos do Governo do Estado durante as gestões Siqueira Campos (sem partido) e Sandoval Cardoso (SD) com diversas construtoras. O Ministério Público Federal pediu a prisão temporária de quatro pessoas, condução coercitiva de outras 12, além de busca e apreensão em residências e duas empreiteiras, ETP Construtora e CL Construtora. Segundo as investigações preliminares, o principal beneficiário dos desvios seria o deputado licenciado Eduardo Siqueira Campos (DEM).

Entre os presos estão o ex-secretário da Infraestrutura do Governo Siqueirista, o engenheiro civil Alexandre Ubaldo Monteiro Barbosa, Renan Bezerra de Melo Pereira, ex-superintendente de obras e filho do Procurador Geral do Ministério Público Estadual, Clenan Renaut de Melo, além de dois empreiteiros.

A operação deflagrada em outubro do ano passado que culminou, inclusive, com a prisão do ex-governador Sandoval Cardoso, tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa que teria fraudado contratos da ordem de R$ 1,2 bilhão em licitações, celebrados para terraplanagem e pavimentação asfáltica em rodovias estaduais, entre 2013 e 2014. As obras foram custeadas por recursos públicos adquiridos pelo Estado, por meio de empréstimos bancários internacionais e com recursos do BNDES, tendo o Banco do Brasil como agente intermediário dos financiamentos. O prejuízo ao erário é estimado em R$ 200 milhões.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.