Neste domingo, 30, dia do segundo turno das eleições 2022, eleitores de todo País voltam às urnas para escolher o próximo presidente da República, e em 12 estados eleger o governador. Ainda, em oito cidades brasileiras os eleitores irão eleger o prefeito, em eleições suplementares.

O pleito municipal ocorrerá nas seguintes cidades: Cachoeirinha (RS), Canoinhas (SC), Cerro Grande (RS), Entre Rios do Sul (RS), Joaquim Nabuco (PE), Pesqueira (PE), Pinhalzinho (SP) e Vilhena (RO). Nestes casos, uma nova votação foi convocada, porque os prefeitos eleitos em 2020 tiveram o mandato ou registro cassado.

Tocantins
No Tocantins os 1.094.003 eleitores aptos a votar já elegeram governador, senador, oito deputados federais e 24 deputados federias, no primeiro turno, agora neste domingo, 2, voltam às urnas para ajudar eleger o próximo presidente da República.

Para tanto a Justiça Eleitoral dispõe uma estrutura distribuída por todo o Estado, em 853 locais de votação, com 3.957 seções eleitorais em funcionamento das 08h às 17h. Para votar, o eleitor deve apresentar um documento oficial com foto, como o e-Título (com foto), RG, carteira de motorista ou passaporte. 

A escolha será entre o presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) ou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Dois projetos distintos, duas propostas completamente diferentes. Uma mais à esquerda com forte viés social, a outra mais a direita com pretensões liberais.

Perfil Bolsonaro
Jair Bolsonaro tenta a reeleição. Militar, Capitão do Exército, expulso da corporação por indisciplina. Conquistou a presidência da República em 2018, pela Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL/PRTB). Bolsonaro exerceu sete mandatos consecutivos de deputado federal, tendo começado a carreira política em 1988, quando concorreu à Câmara Municipal do Rio de Janeiro e conseguiu uma vaga no Legislativo da cidade. Na Câmara concentrou sua atuação especialmente na defesa dos direitos dos militares ativos, inativos e pensionistas.

Em sua carreira política, defendeu a redução da maioridade penal, o direito à legítima defesa e a posse de arma de fogo. Também atuou em favor de medidas para garantir a segurança jurídica das ações policiais. É o idealizador de uma proposta para tornar obrigatório o voto impresso no Brasil, medida que ele acredita que contribuirá para a realização de eleições mais confiáveis e passíveis de auditagem. Além disso, destacou-se na defesa dos valores cristãos e da família. Seu governo é criticado pelo aumento da pobreza e pela redução de investimentos na educação. 

Perfil Lula
Luiz Inácio Lula da Silva tenta o seu terceiro mando de presidente da República. Governou o Brasil por dois mandados consecutivos, de 2002 a 2011, foi deputado federal constituinte de 1987 a 1991. Só se elegeu presidente na quarta tentativa. Lula tem uma longa trajetória na política brasileira. Metalúrgico, tornou-se o líder sindical que comandou as greves no ABC Paulista de 1978 a 1980; fundou um dos principais partidos do país, o Partido dos Trabalhadores (PT) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Em 2017 foi condenado e preso por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro em julgamento anulado por parcialidade. Em 2022 reconquista os direitos políticos.

Lula se tornou um nome acima do PT pelos bons resultados do seu governo. Chegou ao fim de seu segundo mandato com enorme popularidade no Brasil e fora dele. Nos oito ano de governo Lula, quase 28 milhões de brasileiros saíram da pobreza e o presidente tinha a aprovação de 87% da população ao deixar o cargo, segundo o Ibope. A taxa de desemprego estava em 5,3% em dezembro de 2010, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O salário mínimo teve um aumento real de 53,6%. Em 2010, as exportações brasileiras superaram US$ 200 bilhões, um recorde na época. As reservas internacionais amentaram quase oito vezes nos dois mandatos.

Votação no Tocantins
O Tocantins tem pouca representatividade eleitoral contexto nacional. Os 1.094.333 eleitores, o que corresponde apenas a 0,7% do colégio eleitoral brasileiro. No primeiro turno, dos 889.580 que foram às urnas Lula foi o preferido. Venceu em 123 dos 139 municípios do Estado. Mas perdeu na Capital, Palmas. Lula obteve 434.303 votos, o que corresponde a 50,40% dos votos válidos. Bolsonaro conquistou 379. 194 votos, o que corresponde a 44% dos votos válidos.

Aliados no Tocantins
Bolsonaro tem como aliado no Estado o senador Eduardo Gomes (PL), líder do governo no Senado. Tem ainda o governador reeleito Wanderlei Barbosa (Republicanos), a deputada federal Professora Dorinha (UB), eleita senadora; o ex-candidato a governador Ronaldo Dimas (PL), o deputado federal Carlos Henrique Gaguim (UB), a maioria dos deputados estaduais e prefeitos, sobretudo depois do anúncio do apoio do governador Wanderlei Barbosa ao presidente.

Lula tem apoio de menos líderes políticos e mais do povo. O ex-presidente conta com o apoio o ex-candidato a governador Paulo Mourão (PT), da senadora Kátia Abreu (Pp), do ex-senador Vicentinho Alves (PP), do ex-prefeito de Palmas Raul Filho (MDB), ex-deputado federal Derval de Paiva (MDB) e o deputado federal Célio Moura (PT).