O governador em exercício Laurez Moreira (PDT), acompanhado pela secretária dos Povos Originários e Tradicionais do Tocantins, Narubia Werreira, pelo secretário de Turismo Hercy Filho e pelo secretário Extraordinário de Representação em Brasília, Carlos Manzini, entregaram à ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, nesta terça-feira, 27, em Brasília, proposta para transformar o potencial turístico e cultural da Ilha do Bananal em polo de etnoturismo e ecoturismo.

Um dos pontos de partida da proposta do governo é a construção de um centro de eventos na Ilha do Bananal, onde seriam promovidas atividades econômicas, esportivas e culturais, vinculadas ao etnoturismo e ao ecoturismo. De acordo com a secretária Narubia, o objetivo dessa iniciativa é promover o desenvolvimento socioeconômico da região, de forma integrada aos direitos dos povos originários que habitam a região.

“Vamos transformar a Ilha do Bananal em um centro turístico de valorização da cultura indígena, do etnoturismo e do ecoturismo. Temos um paraíso no coração do Brasil e queremos fomentar um turismo qualificado, que valoriza a cultura dos povos indígenas e a economia sustentável, disse a secretária Narubia. A gestora esclareceu que o projeto será realizado por meio da integração entre o Governo do Tocantins, Ministério do Povos Indígenas, Fundação Nacional do Índio, Ministério do Meio Ambiente e Ministério do Turismo.

O governador em exercício, Laurez Moreira, afirmou que o governo do Tocantins garantirá as condições necessárias para a realização do projeto com agilidade. “A secretária Narubia tem uma história muito bonita com o Tocantins. Ela entrou para a história como a primeira secretária indígena do Estado e o governador Wanderlei Barbosa, a que eu represento hoje, está trabalhando para que ela tenha condições de fazer grandes realizações. Enfatizamos a ministra que nós temos pressa e saímos da reunião com muitos encaminhamentos definidos”, disse o governador.

Nos encaminhamentos da reunião, o secretário Extraordinário de Representação em Brasília, Carlos Manzini, esclareceu quais são as próximas etapas para viabilizar os recursos. “Hoje demos um importante passo para tornar esse projeto realidade, que foi a obtenção do apoio do Ministério dos Povos Indígenas. Em seguida, o Governo do Tocantins precisará elaborar o projeto, apresentar formalmente ao ministério a solicitação dos recursos, que será disponibilizado, por meio da emenda parlamentar do deputado Ricardo Ayres”, pontuou o secretário.