Governo do Tocantins autoriza início do anel viário de Palmas

MM-Anel viário

Governador Marcelo Miranda assinou ordem para início das obras | Foto: Divulgação

Dock Junior

O governador Marcelo Miranda (PMDB) assinou na quinta-feira, 14, a Ordem de Serviço autorizando o início das obras que ligará as avenidas NS-15 e L0-13 e vão alterar significativamente a infraestrutura da chamada alça viária sul-norte em Palmas. O conjunto das obras a serem entregues nessas duas avenidas é uma antiga reivindicação da população da capital, de empresários e políticos do Tocantins. “São demandas que agora estão sendo atendidas, com muita responsabilidade, especialmente por serem obras de uma importância peculiar para o desenvolvimento, não somente da Capital, como também do Estado”, ressaltou o governador.

O governador reiterou ainda que a consolidação do agronegócio no Estado requer urgência na concretização desse anel viário, que desafogará o tráfego de cargas pesadas pelo plano diretor de Palmas. “Vamos mudar para melhor o índice do nosso desenvolvimento. Para atingir nossas metas, precisamos investir em infraestrutura. Temos nos empenhado, realizado. Temos vontade política”, frisou. Os serviços de terraplenagem e pavimentação asfáltica nessas avenidas, segundo a Secretaria de Estado da Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos, têm como objetivos interligar quadras das regiões norte e sul de Palmas, e as rodovias TO-010, TO-050 e TO-080, melhorar o acesso a universidades públicas na capital e às praias da região central de Palmas, bem como desviar o tráfego de cargas pesadas do centro da cidade. Na NS-15, serão terraplanados e pavimentados trechos que vão desde o entroncamento da Rodovia TO–010 (Quadra 512 Norte) até a LO-13 (Quadra 609 Sul). O asfalto na LO-13 será da Avenida NS-15 (Quadra 609 Sul) até a Avenida NS-05 (Quadra 605 Sul). A extensão das obras envolvendo as duas avenidas é de aproximadamente 17 quilômetros. Destes, 3 km de pista simples e 14 km de pista dupla. Além da pavimentação asfáltica, serão construídas duas pontes de concreto armado, cada uma com 66 metros de comprimento e 14 metros de largura; uma galeria tripla de 68 metros de comprimento, restauração de pavimentação, sinalização, passeios com acessibilidade, urbanização, calçada de pedestre, drenagem de águas pluviais, ciclovia e iluminação pública.

mapa

De acordo com o secretário de Estado da Infraestrutura, Sérgio Leão, a execução das obras será realizada em um prazo de 24 meses. O valor do contrato é de R$ 129 milhões. Metade deste valor (R$ 64,5 milhões) será financiada pela Caixa Econômica Federal e a outra metade é contrapartida do Tesouro Estadual.

Deixe um comentário