Filiação do governador Wanderlei Barbosa afunila para PP e PSD

Governador do Tocantins diz que prefere optar por um partido fora da polarização que ocorre entre esquerda e direita

Em termos de filiação, Wanderlei Barbosa está literalmente entre Irajá e Kátia Abreu | Foto: Felipe Rafael / Divulgação

O governador Wanderlei Barbosa (sem partido) já decidiu em qual partido vai se filiar para disputar a reeleição. Porém, ainda não deixou claro essa decisão para correligionários e apoiadores. Segundo fontes palacianas próximas do chefe do Executivo tocantinense, a decisão será anunciada depois de um encontro com a senadora Kátia Abreu (PP) e o seu filho senador Irajá Abreu (PSD), ambos dirigentes dos partidos que se encaixam nas pretensões do governador.

Conforme análise de um dirigente partidário que acompanha o governador, ele estaria propenso a se filiar a um partido fora da polarização em nível nacional entre direita e esquerda. Como sua preocupação maior é com a gestão, não quer entrar em embates políticos porque entende que, qualquer presidente que for eleito, o Tocantins vai precisar muito de apoio.

Com estes requisitos sobraria o PSD, presidido pelo ex-ministro Gilberto Kassab, como opção partidária para o governador Wanderlei Barbosa. O partido é dirigido no Estado pelo senador Irajá Abreu, que tem prestigiado o governador, sobretudo em Brasília, na busca de recursos para o Tocantins. No PSD, Wanderlei não entraria diretamente no confronto esquerda versus direita e ao mesmo tempo teria trânsito livre com o provável presidente eleito. Kátia é próximo de Lula; Irajá, de Bolsonaro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.