Ex-secretários de Palmas são destaque na Bahia e no Espírito Santo

Nésio Fernandes, da Saúde do Espírito Santo, e Danilo Melo, da Educação da Bahia, replicam o modelo de sucesso que executaram em Palmas

Nésio Fernandes, secretário de Saúde do ES, e Danilo Melo, secretário da Educação da BA | Foto: Reprodução

O secretário da Educação da Bahia, professor Danilo Melo, e o secretário de Saúde do Espírito Santo, médico sanitarista Nésio Fernandes de Medeiros Filho, têm algo em comum além do sucesso de suas gestões.

Os dois começaram como gestores em suas áreas de atuação em Palmas. Danilo revolucionou a educação da capital tocantinense no governo Raul Filho (PT), de 2005 a 2011, com a invenção da escola de tempo integral. Nésio foi o responsável pela saúde de Palmas ser considerada referência nacional, no segundo governo Carlos Amastha (PSB), a partir de 2016.

O médico sanitarista Nésio Fernandes assumiu o cargo de secretário de Saúde do Espírito Santo atendendo a um convite do governador Renato Casagrande (PSB), por recomendação do ex-prefeito de Palmas Carlos Amastha (PSB). O médico comandou a Secretaria da Saúde da capital tocantinense no segundo governo Carlos Amastha, tendo conseguido destaque na organização do sistema de saúde da capital, que passou a ser referência.

O professor Danilo Melo assumiu o comando da Secretaria da Educação da Bahia no último dia 5, em lugar do secretário Jerônimo Rodrigues, que se desincompatibilizou do cargo para ser candidato ao governo do Estado pelo PT. Danilo, que exercia a função de secretário-executivo desde 2019, assumiu o cargo. Ele foi secretário da Educação de Palmas no governo Raul Filho, de 2005 a 2011, quando deixou o cargo para assumir a secretaria de Educação do governo Siqueira Campos, em 2011, tendo permanecido no cargo até 2013, quando retornou ao município a convite do prefeito Carlos Amastha.

O ex-prefeito de Palmas Carlos Amastha (PSB) garante que tem um dedo seu no sucesso desses dois secretários:

“No dia 20 de dezembro de 2018 liguei para o governador Casa Grande, tinha acabado de ser eleito governador do Espirito Santo, falei governador estou indicado o melhor secretário de saúde para o seu governo. O governador respondeu, manda ele para cá. Hoje o Casa Grande vai para a reeleição, uma eleição absolutamente possível e um dos itens que a população mais reconhece na sua gestão é a Saúde, é só você ver como o Nésio lidou com a questão da pandemia.”

O ex-prefeito lembrou que duas semanas atrás o secretário foi eleito presidente do Conselho Nacional de Secretário de Saúde (Conass). Amastha cita ainda a ascensão do professor Danilo Melo, então secretário executivo da secretaria de Educação da Bahia, que assumiu o comando da pasta em substituição ao titular Gerônimo Rodrigues, que deixou o cargo para ser candidato a governador.

O ex-prefeito conta que após Danilo ser exonerado pela prefeita de Palmas Cínthia Ribeiro (PSDB), em 2019, por ser ligado ao ex-gestor, resolveu ligar para o ex-governador da Bahia, Jacques Wagner e indicar o professor, que segundo ele, poderia ajudar a tirar a Bahia do último lugar do IDEB. A sugestão foi aceita e Danilo assumiu a secretaria Executiva. “Como o projeto político era o Gerônimo, então o Danilo foi como secretário Executivo, ou seja, ele carregava a pasta. Em dois anos o IDEB subiu quatro ou cinco pontos”, comenta Amastha, satisfeito com o bom desempenho dos seus ex-secretários.

Amastha faz questão de ressaltar que o que ele queria para Palmas é que estes secretários estivessem atuando na gestão da cidade e reclama da sucessora Cínthia Ribeiro que exonerou os dois auxiliares. “Essa ruptura foi muito ruim para Palmas, estamos pagando caro o preço do meu erro”, penitencia-se.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.