Educação integral para proporcionar novas experiências

A nova dinâmica que o governo quer implantar no setor de educação tem como objetivo fortalecer o sistema integral, introduzindo novas experiências no ambiente escolar com a revisão curricular, formação de professores e ensino integrado com universidades públicas. Tais planos já começam a ser articulados com o mapeamento das unidades da rede estadual de ensino.

De acordo com o secretário de Educação, Adão Francisco de Oliveira, a reformulação da educação integral será feita depois de uma ampla discussão, ao longo deste ano, com a proposta de mudar os moldes educacionais hoje desenvolvidos visando melhorar a utilização dos alunos no trabalho de conteúdos, incorporando novas experiências e atividades à sua formação. Oliveira destacou que, para efetivar as mudanças na educação integral, é preciso validar áreas do conhecimento hoje marginalizadas na experiência curricular, como artes, bem como no envolvimento do aluno em atividades esportivas, potencializando modalidades no ambiente escolar.

A proposta é que a educação integral seja também um instrumento para o fomento da história e ensino da cultura afro-brasileira — para melhorar a compreensão da tradição e existência destas comunidades no Estado.

A ciência na escola também é colocada como essencial pela gestão. Da mesma forma, os projetos de pesquisa científica e a reestruturação das unidades, laboratórios e formação do professor farão parte das políticas públicas da Secretaria de Educação e Cultura. O foco será estreitar a relação com as universidades públicas, com projetos de extensão e investigação científica, visando preparar e formar o educando no contato com a academia. O ensino será associado à educação integrada com a experiência profissionalizante, voltada para a formação orientada.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.