O ex-suplente de senador Donizeti Nogueira (PT), um dos quadros históricos do PT no Tocantins, defende que o partido precisa traçar estratégias para ampliar sua representação nos municípios. “Penso que precisamos melhorar nosso desempenho onde o presidente Lula perdeu as eleições. A gente ganhou no Estado, mas perdemos em Palmas e grandes municípios”, aponta o dirigente, enfatizando que a reflexão que PT, PV e PCdoB precisam fazer é iniciar desde agora o debate em torno da definição da chapa proporcional prioritariamente.

Donizeti Nogueira chama a atenção para um maior comprometimento de todos os partidos com o projeto defendido pela federação. “Não dá para a federação estar dividida no palanque majoritário, como ocorreu na eleição estadual. Para mim, é fundamental uma reflexão agora e a definição de uma estratégia para a eleição de 2024, para que a gente possa já chegar com uma tática”, recomenda.

O dirigente defende que é estratégico eleger vereadores comprometidos com o projeto nacional do partido. “O PT precisa montar, aqui em Palmas, uma chapa para eleger dois vereadores e, então, precisamos conversar muito seriamente com o PV e o PCdoB, porque eles nos prejudicaram na eleição de deputado federal”, afirma o dirigente, lembrando que o PT, mesmo bem votado, perdeu representação na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa.   

Para o dirigente, o desempenho do PV e do PCdoB foi muito aquém do esperado. “Os votos que o PV e o PCdoB trouxeram foram muito poucos. Tinham de ter candidatos a deputado federal para nos ajudar a eleger um”, comenta, acrescentando que se os dois partidos tivessem tido candidatos a deputado federal e que conquistassem 10 mil votos cada um, seria suficiente para eleger um deputado federal, segundo suas contas, lembrando que, enquanto os petistas Célio Moura e Zé Roberto tiveram 36 mil e 20 mil votos, respectivamente, os candidatos do PV e do PCdoB não contribuíram.

Donizeti aponta que o março é um bom momento para iniciar a reflexão com vistas às eleições municipais, em que se podem melhorar as estratégias no âmbito da federação.