O suplente de senador Donizeti Nogueira (PT) confessa que tem tido algumas inculcações nesta campanha eleitoral, sobretudo no segundo turno da eleição presidencial. O líder petista diz que não consegue entender o que considera “pirraça” do agronegócio com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que, segundo ele, foi “disparado” o melhor presidente da história do Brasil para o segmento.

“Não tem presidente que fez tanto para o agronegócio como Lula”, destaca o suplente de senador. Donizeti explica que a boa atuação do presidente Lula para o setor começou com a  reestruturação da política agrícola, em que corrigiu distorções de juros e fez renegociação de dívidas de produtores rurais, prorrogando prazos e baixando os juros. “Ele implantou uma política de crédito para investimento e custeio, também com juros subsidiados, e aqui no Estado fez a ponte de Pedro Afonso, que era uma promessa ainda do tempo em que o Tocantins era só o norte de Goiás. Quem fez foi o presidente Lula. Tínhamos o polo agrícola no norte e ninguém tinha construído a ponte”, lembrou o dirigente.

Donizeti pontua ainda outras obras que considera importantes, como a ponte sobre o Rio Tocantins para Miracema, a ponte sobre o Rio Araguaia, de Araguatins ligando ao Pará; as rodovias, a recuperação da Belém-Brasília, que, segundo ele, era um caos. “Lula dotou o Estado de infraestrutura para facilitar a logística do agronegócio. Mas os produtores têm uma certa pirraça contra ele, não tem fundamento. O que o Bolsonaro fez pelo agronegócio?”, questiona o dirigente, complementando: “Só se for por causa das armas, também não sei se é aquela mentalidade escravocrata, porque quem é do agro moderno mesmo nos defende, por causa da política ambiental, da abertura de mercado internacional que Lula promoveu. O mercado internacional pede produção com menos agrotóxicos e mais preservação ambiental”, conclui.