Dia “D” de Prevenção a Queimadas e Incêndios Florestais é lançado

Secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Renato Jayme, reforçou a importância da união de esforços nos trabalhos, principalmente durante o período de estiagem

Ação ocorreu nas propriedades rurais de Palmas, Araguaína e Gurupi para informar sobre mecanismos de prevenção e uso legal do fogo | Foto: Corpo de Bombeiros

Na quarta-feira, 5, Dia Mundial do Meio Ambiente, os trabalhos do Dia “D” de Prevenção a Queimadas e Incêndios Florestais foram lançados no Tocantins. A ação aconteceu, simultaneamente, nas propriedades rurais de Palmas, Araguaína e Gurupi com o intuito de sensibilizar e levar informações sobre mecanismos de prevenção e uso legal do fogo, bem como de possíveis aplicações da legislação para a repressão às atitudes irregulares.

Conforme o coordenador-adjunto da Defesa Civil, tenente-coronel Geraldo Primo, foram disponibilizados um total de 42 veículos e helicóptero para fazer as visitas nas zonas rurais dos três municípios. “Todas as rotas são mapeadas e as equipes são orientadas a cadastrar os dados das propriedades das áreas de abrangência e a sensibilizar sobre os danos causados pelas queimadas ao meio ambiente e à saúde da população, principalmente às mais vulneráveis como crianças e idosos”, ressaltou.

A equipe do Comitê Estadual de Combate a Incêndios Florestais e Controle de Queimadas no Tocantins (Comitê do Fogo), com os 32 órgãos parceiros na ação, programou, ainda, para todo o mês de junho e de julho atividades na zona rural dos dez municípios que ranquearam negativamente no índice de queimadas no Estado em 2018. São eles: Pium, Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Lizarda, Paranã, Arraias, Goiatins, Mateiros, Ponte Alta do Tocantins e Rio Sono.  Além disso, nas regionais da Defesa Civil e nos quartéis do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins (CBM-TO).

O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Renato Jayme, reforçou a importância da união de esforços nos trabalhos, principalmente durante o período de estiagem. “Todos os atores institucionais têm papel essencial na prevenção e combate aos incêndios florestais. Queremos ser esse ponto de apoio para colaborar e articular de modo que o Tocantins se torne mais atrativo, com melhores condições de investimentos por meio da preservação ambiental”, frisou.

Para o procurador do Meio Ambiente do Ministério Público, José Maria da Silva Júnior, as atividades são necessárias para levar à população informações a respeito do que a lei estabelece. “Compete a nós, órgãos de controle e de fiscalização, levar essas informações aos produtores para que tomem os devidos cuidados, principalmente na queima autorizada, que pode ser evitada, pois existem alternativas para serem utilizadas pelos produtores rurais”, pontuou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.