Deputado Junior Evangelista é condenado por improbidade

Após a constatação de várias irregularidades no processo de locação de veículos para ma­nu­ten­ção de poços artesanais, ca­cim­bas e açudes, realizado pela Pre­feitura de Miracema entre os anos de 2011 e 2012, apuradas em Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa, o deputado Junior Evangelista (PSC), gestor municipal à época, e o empresário contratado para realização do serviço, foram condenados.

Os prejuízos aos cofres públicos somam R$ 120 mil. Conforme consta nos autos, inexistia no Tribunal de Contas do Estado qualquer menção aos referidos contratos de locação de veículos para manutenção de poços artesianos, cacimbas e açudes. E, segundo o Ministério Público, autor da ação, três testemunhas ouvidas pela Promotoria de Justiça confirmaram a não realização de qualquer serviço desta natureza no período citado. Na sentença do juiz André Gigo Leme, os fatos relatados estão em total desatendimento aos ditames legais quanto à obrigatoriedade de se realizar procedimento licitatório na esfera pública.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.