Decoração natalina causa polêmica em Palmas

Papai Noel “surfista” e Mamãe Noel sensual causam polêmica em Palmas e vereador reclama de gastos

Papai Noel “surfista” e Mamãe Noel sensual causam polêmica em Palmas e vereador reclama de gastos

A decoração natalina montada em Palmas repercutiu na Câmara Municipal na sessão de quinta-feira, 12. O vereador Professor Júnior Geo (Pros) questionou o fato de a gestão ter gastado quase R$ 1 milhão para comprar novos artigos de decoração, quando paradoxalmente alega que está em contenção de despesas. Além disso, o parlamentar arguiu que em anos anteriores a prefeitura já havia investido R$ 3,5 milhões em enfeites natalinos, sob o pretexto de que não precisaria mais comprar itens desta natureza para as comemorações subsequentes. Lúcio Campelo (PR) também se manifestou ressaltando que os itens decorativos não foram objetos de licitação.

Junior Geo comentou também a polêmica gerada em torno dos símbolos natalinos, especialmente quanto à personagem da Mamãe Noel em trajes sexys. O vereador reconhece o caráter inovador da decoração, todavia destaca que a prefeitura deveria ter ouvido a opinião da população, uma vez que se trata de uso de dinheiro público.

De acordo com o professor de Estética e Comunicação na Uni­versidade Federal do Tocantins (UFT), Frederico Salomé, os padrões natalinos atuais com personagens utilizando roupas de inverno estão fora da realidade brasileira, já que o país é tradicionalmente quente. “Eu vejo como uma releitura com humor desses ícones natalinos. É uma ousadia, e a pessoa tem que estar com a visão aberta”, sintetizou o professor.

Uma resposta para “Decoração natalina causa polêmica em Palmas”

  1. Avatar Epaminondas disse:

    O mais surpreendente da notícia é saber que em Tocantins, tem um professor de estética.

    Não desmerecendo Tocantins, é inveja por Goiás não dispor de nenhum. Deveriam reajuntar os estados, para eles dividirem este precioso recurso!

    Temática invernal do Natal tem pouco a ver com a realidade brasileira? Nada mais errado: O Brasil sente um orgulho imenso de copiar paises desenvolvidos, sem sequer entender o que significa. Começa pelo próprio Natal, que é tão brasileiro quanto o Halloween.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.