Combate ao mosquito Aedes aegypti é prioridade do governo

Notificações de casos de dengue aumentaram nas duas primeiras semanas | Foto: Divulgação

Notificações de casos de dengue aumentaram nas duas primeiras semanas | Foto: Divulgação

As notificações dos casos de dengue no Estado aumentaram significativamente nas primeiras duas semanas de 2015. Atento ao avanço do problema e aos números alarmantes, o governo do Tocantins, apresentou, durante a reunião ordinária do Comitê Estadual de Mobilização Social contra o Aedes aegypti, uma campanha de combate ao mosquito em todo o Estado.

Conforme informou o técnico da área de Dengue, Febre Amarela e de Chikungunya, Marcos Timóteo, entre 2014 e 2015 houve um aumento de 83% no número de casos de dengue. “Toda a população tem se que atentar para estes números e perceber que a situação é séria e que o Aedes aegypti tem que ser combatido. No ano de 2015 foram notificados 18.724 casos suspeitos de dengue. Destes, 38% foram confirmados. Também foram registrados cinco óbitos decorrentes de agravamento no quadro da infecção por dengue no ano passado”, reforçou o técnico.

A gerente estadual de Dengue, Febre Amarela e Febre de Chi­kungunya, Christiane Bueno, destacou que a composição do Comitê é de suma importância para a mobilização e combate ao mosquito. “A Saúde está à frente na articulação, no convite aos parceiros para que possamos trabalhar juntos, mas essa não é uma ação isolada, sozinhos não vamos conseguir o resultado. Cada um deve fazer o seu trabalho dentro da sua instituição, da sua casa, com seu vizinho, levando principalmente a informação de que hoje nós estamos em guerra com o Aedes aegypti”, destacou.

Representando a Polícia Militar do Tocantins, a tenente-coronel Alaídes Machado deixou sugestão para atuação prática de combate ao mosquito. “Podemos fazer uma ação dentro dos quartéis, com a participação de profissionais da Saúde. Podemos fazer uma varredura em todo o Estado, eliminando os focos que por ventura existam nesses locais, contando com o apoio da PM. A Polícia Militar está à disposição para colaborar e para atuar na conscientização da população”, ressaltou.

A campanha do Governo do Estado está sendo finalizada e será veiculada em emissoras de TV, em rádios, inclusive rádios comunitárias, outdoors, jornais impressos, folders e flyers que os agentes de saúde poderão utilizar para reforçar a abordagem feita nos domicílios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.