César Halum é pré-candidato ao Senado

Deputado César Halum: “Políico tem de ter ousadia para fazer os enfrentamentos que surgem” | Foto: Gustavo Lima/Câmara dos Deputados

Em entrevista exclusiva ao Jornal Opção, o deputado federal César Halum (PRB) confirmou sua intenção de disputar uma das duas cadeiras do Senado Federal pelo Tocantins, em 2018. Sob a alegação inicial que o PRB precisa crescer e que, para isso precisa ter candidato na majoritária, Halum expôs suas razões e deflagrou de vez a corrida eleitoral para o próximo pleito. Nada surpreendente em se tratando do deputado republicano, uma vez que não é sua característica ficar “em cima do muro”.

Questionado, Halum enfatiza que, na condição de homem público, hoje não é mais dono dos seus desejos e dos seus rumos, não lhe sendo permitido escolher apenas o que é bom para ele, sem sair de sua zona de conforto. Ele afirma que é necessário ter um projeto para o Tocantins e que a região que representa (Norte) tem lhe solicitado, praticamente exigido, essa coragem de enfrentar o desafio, uma vez que se sente órfã de representatividade no Senado Federal, após o falecimento do saudoso senador João Ribeiro.

“Desde a época de Goiás, aquela região sempre teve um senador, como Benedito Ferreira, por dois mandatos, e após a criação do Tocantins, foi eleito, também por duas vezes, Carlos Patrocínio, representando o Norte. Posteriormente, tivemos o próprio João Ribeiro, que também chegou a ser reeleito”, lembra.

Diante destas circunstâncias, o parlamentar ressalta que não pode fugir da missão nem tampouco do clamor popular, sendo necessário, portanto, o enfrentamento. Ele observa que não existem garantias de êxito, mas um político tem que ter ousadia para representar o seu povo. Essa é a razão, diz, de atender o chamado e com o apoio consolidado de vários companheiros, prefeitos, vereadores e lideranças regionais, acredita na possibilidade de ser eleito.

“Não estou entrando nisso por soberba ou empáfia, ou impondo o meu nome. O que existe é uma estratégia, uma proposta decente e adequada, além de um passado que nos habilita a disputar o cargo, baseado, também, nesse apoio já mencionado, especialmente pelo povo do Bico do Papagaio, que praticamente lançou meu nome ao Senado Federal”, diz Halum.

Apoio do deputado Lázaro Botelho

O deputado complementa dizendo que considera legítima a intenção de outros candidatos de disputar o cargo, inclusive os que já o ocupam neste momento, contudo, avaliou que não pode frustrar a população do Norte – aproximadamente 350 mil eleitores – como, também, os companheiros partidários, de pelo menos tentar levar, novamente, um representante deles ao Senado. O parlamentar expôs que conta com o apoio do deputado federal Lázaro Botelho (PP), outro representante da região Norte do Estado, e isso fortalece suas pretensões políticas.

Sobre a composição da chapa majoritária, Halum ressalta que ainda é muito cedo para discutir o tema, tendo em vista que os possíveis candidatos ao governo do Estado do Tocantins ainda não se posicionaram, havendo, por enquanto, apenas especulações. Contudo, enfatizou que não tem dificuldade de conversar ou fazer tratativas com nenhum dos três pré-candidatos a ocupar o Palácio Araguaia, não mencionando, todavia, quem seriam eles.

Nos bastidores da política, entretanto, o certo é que são três grupos políticos que nutrem o desejo de governar o Estado: o conglomerado do próprio governador Marcelo Miranda (PMDB); o pessoal que apoia uma candidatura do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB); e o grupo do senador Ataídes Oliveira (PSDB).

Analisando de forma sumária, a verdade é que César Halum não tem mesmo problemas com nenhum deles e articula com facilidade – e perspicácia – pelos três ninhos políticos.

Deixe um comentário