Carlesse pede apoio de deputados para tocar o governo-tampão

Presidente da Assembleia Legislativa assume novamente como governador interino e apela para a superação dos conflitos político-partidários em função do período eleitoral

Mauro Carlesse e deputada Luana Ribeiro: ele deixa a presidência da Aleto e ela assume o comando do Legisaltivo

Na quinta-feira, 19, o deputado Mauro Carlesse (PHS) se afastou da presidência da Assembleia Legislativa para assumir interinamente (de novo) a chefia do Poder Executivo. Ele pediu a união e o apoio dos deputados estaduais e da bancada federal. Em seu lugar, como presidente interina da Assembleia, assumiu a deputada Luana Ribeiro (PSDB). A transição do cargo ocorreu durante sessão na Casa e, em entrevista, o parlamentar afirmou que nomearia novamente todos os secretários que havia escolhido durante a primeira passagem pelo cargo, em março.

“Eu estou retornando. Aquilo que eu tenho dito, cumprindo a minha obrigação, mas firme com todos os secretários preparados para dar continuidade no trabalho que eles anunciaram. Todos eles estão prontos só aguardando a posse e preparados para trabalhar”, afirmou.
Carlesse solicitou também a superação dos conflitos político-partidários – em função do período eleitoral – e que se evite a política do “quanto pior, melhor”, práticas comuns nas disputas eleitorais. “Peço que, neste momento difícil, unam-se a nós, ao invés de nos criticar, e que não se espere que a coisa fique ainda pior para o nosso Estado”, disse.

Ao assumir interinamente a presidência da Assembleia, Luana Ribeiro garantiu que dará celeridade aos trabalhos do Parlamento, a fim de amenizar os impactos causados pela mudança de governo e reafirmou seu compromisso de conduzir os trabalhos de forma ágil e responsável. “Vamos trabalhar para que esse processo [de mudança de governo] seja o menos danoso possível. O momento não deixa de provocar prejuízos, mas nós queremos que a Casa funcione com agilidade, para que tudo saia a contento.”

Alguns deputados aproveitaram a presença do chefe interino do poder executivo, antes de assumir novamente o governo do Estado, para apresentar apelos e ações emergenciais. Eli Borges (Pros), por exemplo, pediu que Carlesse dê atenção redobrada às filas nos hospitais públicos, especialmente para realização de cirurgias eletivas. A necessidade de recuperação das estradas estaduais que estão em condições precárias também foi lembrada pelo deputado.

Já Elenil da Penha (MDB) citou números atribuídos ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e destacou os 74 mil desempregados no Tocantins, o que colocaria o Estado na décima pior posição do país. Ele também sugeriu medidas para a área da segurança pública, como a efetivação do concurso e o retorno dos policiais cedidos a outros órgãos.

Novos auxiliares tomam posse

Na mesma quinta-feira, à tarde, Mauro Carlesse reuniu a sua equipe de governo, para discutir a continuidade das ações que já vinham sendo realizadas pela sua gestão, na primeira vez que assumiu o cargo interinamente. Na oportunidade, ele deu posse a novos auxiliares da sua equipe e salientou que o momento é de união e determinação para atender as demandas da população.

“As ações da nossa primeira etapa foram interrompidas e o Estado não pode ficar parado. Essas ações devem ser retomadas com determinação, nesse momento de transição, em que precisamos de união para fazer um bom trabalho”, destacou Carlesse.

Ele falou de áreas prioritárias para o Estado. “Temos que pensar em colocar o Tocantins a serviço da população, principalmente em áreas vitais para a sociedade, como educação, saúde, segurança pública e infraestrutura”, destacou, lembrando a situação das rodovias estaduais que, segundo disse, precisam ser recuperadas com urgência, para dar mais comodidade aos usuários e não comprometer a vida de quem trafega pela vias estaduais.

Os nomes da equipe do governador Mauro Carlesse

1 – Adriana da Costa Pereira Aguiar – secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes;
2 – Alberto Mendes da Rocha – presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec);
3 – Alon Nery Amaral – secretário-chefe da Casa Militar;
4 – Augusto de Rezende Campos – reitor da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins);
5 – Carina Teixeira Marinho de Oliveira Rabello – secretária particular do governador e do secretário-geral de Governo e Articulação Política;
6 – Claudinei Aparecido Quaresmin – secretário de Estado da Infraestrutura, Habitação e Serviços
Públicos;
7 – Colemar Natal Câmara Ferreira Nunes de Melo – presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran);
8 – Dearley Kuhn – secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Cultura e Turismo;
9 – Deusiano Pereira de Amorin – secretário de Estado da Segurança Pública;
10 – Divino Allan Siqueira – chefe de Gabinete do Governador;
11 – Divino José Ribeiro – presidente do Instituto de Terras do Tocantins (Itertins);
12 – Heber Luis Fidelis Fernandes – secretário de Estado da Cidadania e Justiça;
13 – João Francisco de Aguiar (João Neto) – secretário de Estado da Comunicação Social;
14 – Jorge Kleber Neiva Brito – presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins);
15 – José Messias Alves de Araújo – presidente do Banco do Empreendedor;
16 – Nivair Vieira Borges – procurador-geral do Estado;
17 – Reginaldo Leandro da Silva – Comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado;
18 – Renato Jayme da Silva – secretário de Estado da Saúde;
19 – Roberta Maria Pereira Castro – presidente da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS);
20 – Roberval Alves Pereira Pimenta – presidente da Agência Tocantinense de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (ATR);
21 – Rolf Costa Vidal – secretário-chefe da Casa Civil;
22 – Sandro Henrique Armando – secretário de Estado da Fazenda;
23 – Senivan Almeida de Arruda – secretário-chefe da Controladoria Geral do Estado (CGE);
24 – Sharlles Fernando Bezerra Lima – presidente do instituto de Gestão Previdenciária do Estado (Igeprev);
25 – Vanessa Alencar Pinto – presidente da Junta Comercial do Estado (Jucetins);
26 – Virgílio da Silva Azevedo – presidente da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto)
27 – Wande Mary Almeida de Oliveira Santos – secretária de Estado do Trabalho e Assistência Social;
28 – Bruno Barreto Cesarino – subsecretário da Casa Civil;
29 – Dilma Cadeira de Moura – subsecretária da Fazenda;
30 – Wagner da Costa Quintanilha – vice-presidente da Fundação Radiodifusão Educativa do Estado (Redesat).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.