Câmara de Palmas abre o ano legislativo com apresentação de Projetos de lei e requerimentos

Durante os pronunciamentos, parlamentares debateram vários temas, entre eles, melhorias para o transporte público da cidade, regularização fundiária, saúde publica, e a criação da bancada evangélica

Na sessão ordinária de quinta-feira, 11, a Câmara Municipal de Palmas iniciou os trabalhos legislativos. Os novos parlamentares apresentaram à Mesa Diretora, 10 Projetos de Lei  e 207 requerimentos. Também foi lido o primeiro Ato da Mesa designando a quantidade de membros da Comissão, que pelo Regimento da Casa são cinco titulares e cinco suplentes.

Durante os pronunciamentos, parlamentares debateram vários temas, entre eles, melhorias para o transporte público da cidade, regularização fundiária, saúde publica, e a criação da bancada evangélica,  entre outros.

O vereador  Mauro Lacerda (PSB) propôs a criação da bancada católica. Já Filipe Martins (PSDB) solicitou que a Casa contrate um profissional de libras para acompanhar as sessões Legislativas, no intuito de alcançar os cidadãos que sofrem com deficiência auditiva. O parlamentar propôs também a criação da bancada evangélica.

Por sua vez, o vereador Joatan Silva (Cidadania)  prometeu trazer temas importantes para serem discutidos na Casa. “Iremos debater boas  idéias, não tenho duvida que esse parlamento será um dos melhores que a capital Palmas já teve. Iremos discutir projetos que impactem a vida dos cidadãos de forma positiva. Estamos aqui para atender aos anseios de quem nos colocou nesse parlamento,” prometeu Joatan.

O vereador Daniel Nascimento (Republicanos) apresentou projeto que torna as atividades das igrejas como essenciais no enfrentamento dos males causados pela pandemia. 

Já Eudes Assis (PSDB) relatou um pouco de sua trajetória desde a época que militou no movimento estudantil. Em seu pronunciamento, parabenizou a presidente e todas as mulheres que hoje integram o parlamento palmense. “Católicos e evangélicos são cristãos e precisamos estar unidos para defender nossa cidade, nosso parlamento e nosso povo” – concluiu.

Vereador reeleito, Moisemar Marinho (PDT), cobrou a realização de concurso público para a Guarda Metropolitana, uma vez que o último ocorreu ainda em 2001. Finalizando, a parlamentar Professora Iolanda Castro (PROS) destacou que a pauta sobre família tem que ser ampliada. “Como é que vou defender a família se não discutimos a saúde mental, o combate ao feminicídio, as agressões contra crianças. Essa pauta tem que ser ampliada, pois caso contrário o debate ficará estéril”, enfatizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.