Amastha se torna o centro do assunto na Assembleia e na Câmara

Pré-candidato à Prefeitura, deputado Wanderlei Babosa não esconde sua críticas ao prefeito quando sobe na tribuna. As respostas vêm também da tribuna, mas da Câmara, onde o parlamentar é atacado pelos vereadores

Deputado Wanderlei Barbosa entra em conflito com vereadores de Palmas

Deputado Wanderlei Barbosa entra em conflito com vereadores de Palmas

Gilson Cavalcante

O deputado estadual Wan­­­derlei Barbosa, pré-candidato a prefeito da capital pelo SD, volta a atacar a gestão do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), e o clima esquenta nas duas Casas Legislativas. A disputa pelo Paço Municipal no ano que vem começa a apresentar capítulos, envolvendo provocações e xingamentos de ambos os lados.

“O Amastha veio para formar não uma gestão e sim uma quadrilha or­ganizada para terceirizar serviços e montar esquema de desvio de recursos”, acusou o parlamentar, da tribuna da Assembleia Legislativa, no último dia 16.

Barbosa voltou a bater na mesma tecla da redução no número de professores qualificados por monitores sem nenhuma qualificação, ação tomada pelo prefeito, no mês de agosto, e criticou a falta de climatização nas salas de aulas, a falta de pagamento e titularidade das progressões na carreira dos profissionais da educação prevista no plano de cargos e carreira dos profissionais. “Essa é a capital administrativa do Estado, é aqui que professores são transformados em monitores. Aqui, na capital administrativa, no grande polo da educação, no grande polo da saúde, do grande polo do comércio, na cidade que tem o metro quadrado mais caro do Estado”, discursou o parlamentar.

Para os vereadores da base do prefeito, a pré-candidatura do deputado Wanderlei Barbosa à prefeitura de Palmas é uma prova que o parlamentar, quando criticava ou denunciava a prefeitura, fazia por interesses particulares e políticos.

Vereadores Milton Néris e José do Lago: os maiores defensores de Amastha

Vereadores Milton Néris e José do Lago: os maiores defensores de Amastha

“A máscara caiu. Todo mundo sabe agora o motivo de sua perseguição à gestão de Amastha. Wanderlei, o ‘deputado para nada’ e preguiçoso, é candidato. Agora, todos sabem o motivo dele criticar por criticar, atacar por atacar. Eram motivos meramente eleitoreiros. O povo não é bobo, sabe quando está sendo usado”, disse, da tribuna, na semana que passou, o vereador Milton Néris, ainda do PR.

O líder do prefeito na Câmara Municipal, José do Lago Folha (PTN), também saiu em defesa de Amastha ao revidar as críticas de Barbosa. “A gente do meio político já sabia que sua intenção (a de Wanderlei) era essa. Tenta desde sempre antecipar o período eleitoral. Agora ele vai se explicar ao povo que achava que suas críticas, denúncias infundadas e vazias eram para o bem da cidade, mas na verdade eram para jogar o povo contra a administração. Mas ele não conseguiu isso’, disparou Folha.

“Agora, como pré-candidato declarado vamos ver até onde ele aguenta, pois ninguém mais acredita nele”, acrescentou o líder do prefeito.

Wanderlei retruca a base aliada de Amastha dizendo que não precisa ser candidato a prefeito. “Se for minha hora serei, mas vou trabalhar muito pela união dos que se opõem à quadrilha que se instalou na prefeitura”.

Ele se diz preocupado com os professores que tiveram seus salários reduzidos e os servidores que ficaram impedidos de tirar férias até o final do ano. “Em meio à crise e ao pagamento de elevados impostos, o cidadão está desanimado de sair às ruas e não pode continuar sendo explorado com tantas multas. O Amasha é aquele que pensa com a língua”, protestou, referindo às palavras usadas pelo prefeito nas redes sociais para combater seus adversários políticos.

De acordo com o parlamentar estadual, o prefeito está com a imagem perdida pela grande carga tributária e suspeitas de irregularidade na gestão. “Aqui os secretários de Florianópolis vivem às custas do IPTU caro que pagamos; é dessa maneira que vivemos. Licitação é dispensada sem nenhum trauma”, denunciou Wanderlei, da tribuna, na semana passada.
Milton Néris chegou a ironizar o deputado: “Wanderlei terá dificuldades pra se viabilizar.

Primeiro, dentro de seu partido; segundo, tem que convencer o povo que não estará enganando a nossa gente com suas bravatas”. E questiona: “O que ele (Wanderlei) apresentará como trabalho feito por Palmas que o credencia junto à população a, no mínimo, imaginar que ele possa ser candidato?”.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.