“Amastha gera emprego e renda… Na Colômbia”, critica Lúcio Campelo

Dock Junior

Durante o lançamento de sua candidatura, no Jardim Aureny II, o vereador Lúcio Campelo (PR) considerou contraditório o atual prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), que todos os meses incentiva os servidores públicos municipais a gastar seus salários aqui, enquanto o gestor investe milhões na Colômbia, “em uma universidade, que deveria ser investido aqui em Palmas”.

De acordo com levantamento feito pelo vereador, o Grupo Edupol – de propriedade de Amastha – atua há seis anos na Colômbia e está construindo no município de Cota, perto de Bogotá, um complexo educativo. São oito mil metros de área construída, com 17 estúdios de TV. Estão sendo feitas parcerias com 21 universidades, e de lá serão transmitidas aulas para 17 países de língua espanhola. “Com investimento inicial de R$ 100 milhões, gerando 1.500 empregos diretos. Já que ele ama tanto Palmas, por que não investir aqui?”, questionou.

Os negócios de Amastha fora do Brasil obrigaram o prefeito a viajar mais do que a ex-presidente Dilma Rousseff, segundo a revista Veja. De acordo com o semanário, em 2013 Amastha ficou fora da prefeitura – em viagens ao exterior – por 57 dias. No mesmo período, a então presidente ficou ausente do país por 32 dias. “Isso nos leva à conclusão de que, com essa média, nos três anos e meio ele ficou fora por pelo menos 200 dias”, concluiu o parlamentar e candidato no próximo pleito.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.