Será que até os algoritmos são racistas? O Bulimia Project, um grupo de conscientização sobre distúrbios alimentares, pediu à Inteligência Artificial produzir corpos masculinos e femininos ‘perfeitos’, de acordo com o que recebe mais engajamento nas mídias sociais.

Os Pesquisadores descobriram que as mulheres mais desejáveis tinham cabelos loiros, pele morena, olhos castanhos, enquanto o homem “perfeito” tinha olhos escuros, maçãs do rosto bem esculpidas e músculos definidos.

Com isso, para os homens, a mulher perfeita é loira e para elas, os caras perfeitos devem ser altos, morenos e musculosos.

O resultado aponta que 40% das imagens mostrando mulheres “perfeitas” eram loiras, 30% tinham olhos castanhos e mais de 50% tinham pele morena.

Já quase 70% dos homens ‘perfeitos’ tinham cabelos castanhos e 23% tinham olhos castanhos. Semelhante às mulheres, a grande maioria dos homens tinha pele morena e quase metade tinha pelos faciais.

Repercussão

Nas redes sociais, alguns internautas comentam que o algoritmo é racista ao definir esse padrão. “Não porque não existe racismo em algoritmos. É algo totalmente imparcial”, comentou um rapaz.