O reencontro dos foliões para o maior festejo do ano, o Carnaval, será especial após dois anos de distanciamento social provocado pela pandemia de Covid-19. E, para evitar um novo pico da doença a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES) e o Ministério da Saúde (MS) recomendam a aplicação de até cinco doses da vacina contra o coronavírus. Vale destacar que essa considerando que a proteção começa duas semanas após a segunda dose.

A fim de prevenir os casos graves da doença e garantir a segurança dos foliões, a  Superintendência de Vigilância Sanitária, alerta que mais de 2 milhões de goianos que estão aptos a receber a dose de reforço (terceira dose) ainda não o fizeram.

De acordo com a superintendente, Flúvia Amorim, as doses estão liberadas para uma ampla faixa etária que vai desde os seis meses de idade até acima de 80 anos. A primeira dose é recomendada para todos a partir dos seis meses.

“Tivemos três ondas da doença ano passado, mas com um nível baixo de letalidade, tudo isso graças à vacinação. Recomendamos que as pessoas mantenham o distanciamento, o uso de máscara e álcool em gel, bem como tente festejar em ambientes aglomerados que tenham a maior circulação de ar possível”, explicou.