Sebrae reforça apoio aos pequenos negócios

Cooperação, colaboração, apoio, tecnologia, mudanças emergenciais, informações, teleatendimento são ações que o Sebrae Goiás reforça junto aos seus clientes nestes dias de pandemia

Com a recomendação do Ministério da Saúde sobre o uso de máscaras pela população em geral, Dimara Morais encontrou na produção desses itens uma forma de continuar faturando mesmo com o decreto de fechamento do comércio no Estado | Foto: Divulgação/Sebrae-GO

Cooperação, colaboração, apoio, tecnologia, mudanças emergenciais, informações, teleatendimento são ações que o Sebrae Goiás reforça junto aos seus clientes nestes dias de pandemia.

Apoiar o desenvolvimento dos pequenos negócios é missão da entidade e para cumpri-la a tecnologia tem sido o canal de acesso utilizado por toda a equipe de consultores, instrutores e técnicos do Agente em Goiás e no Brasil. Neste sentido, “o futuro chegou antes” afirma o diretor-superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho.

Especialmente agora, é que a instituição torna-se ainda mais necessária para praticar a sua missão. De forma virtual todos os microempreendedores individuais, artesãos, os donos de microempresas e empresas de pequeno porte, os produtores rurais e também para as pessoas que se interessam em saber mais sobre como melhorar seu empreendimento podem acessar todas as informações, orientações, cursos e consultorias on-line do Sebrae.

Cerca de 99% dos negócios formalizados com empregados no Brasil são micro ou pequenas empresas. Os pequenos negócios também respondem por 29,5% do Produto Interno Bruto (PIB) e 55% dos empregos de carteira assinada.

A pequena empresa tem uma capacidade diferenciada e rápida para alterar sua performance diante do cenário atual. Exemplo disso é a empresária goiana Dimara Tavares dos Anjos Morais que fabricava laços e enfeites para o cabelo e passou a confeccionar máscaras de proteção individual em menos de duas semanas.

Com a recomendação do Ministério da Saúde (MS) sobre o uso de máscaras pela população em geral, Dimara Morais encontrou na produção desses itens uma forma de continuar faturando mesmo com o decreto de fechamento do comércio no Estado. Ela percebeu na crise da pandemia de Covid-19 uma oportunidade para diversificar seus produtos e produzir máscaras faciais.

“Parei toda minha produção de laços e comecei a fazer máscaras faciais. Como hoje está muito difícil conseguir esses equipamentos de proteção, vi na crise uma chance de produzir algo que pudesse ajudar as pessoas e conseguir manter meu negócio”, explica a empresária.

A loja de laços e acessórios infantis funciona há mais de dois anos e a fabricação de máscaras faciais começou há menos de 30 dias. Os pedidos são feitos pelo telefone, redes sociais e whatsapp.

Além de cuidar do caixa do seu negócio, a colaboração também é prioridade da empresária. Dimara comenta ainda que a loja fará trabalho social de distribuição de máscaras para hospitais da cidade. Cooperação também está presente na vida de Dimara. Segundo ela, “a produção tem feito sucesso” e a empresária agora tem sido procurada por outras empreendedoras para dar cursos na área.

E é com o propósito de apoiar a pequena empresa que o Sebrae Goiás segue firme e reforça sua atuação em todo o território nacional.

Sebrae – a força do empreendedor brasileiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.