Os jovens candidatos que vão marcar as eleições 2014 em Goiás

Caras novas que podem estrear na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa no
ano que vem. Cheio de ideias e com o discurso de renovação, eles dizem entender
a voz das ruas por mudança e moralidade na política brasileira

Lucas Vergílio: mais cursos profissionalizantes no País Alexandre Baldy: mais serviços públicos de qualidade

Lucas Vergílio: mais cursos profissionalizantes no País
Alexandre Baldy: mais serviços públicos de qualidade

Lucas Calil: expansão da bolsa universitária  Gustavo Sebba: mais ensino de ciência nos municípios Marquinho do Privé: mais renda e empregos no interior

Lucas Calil: expansão da bolsa universitária l Gustavo Sebba: mais ensino de ciência nos municípios l Marquinho do Privé: mais renda e empregos no interior

Igor Sebba: valorização dos servidores públicos  Zé Antônio: mais infraestrutura no interior  Déborah Evellyn: em defesa dos movimentos sociais Flávio Batista: mais fé na nova política

Igor Sebba: valorização dos servidores públicos l Zé Antônio: mais infraestrutura no interior l Déborah Evellyn: em defesa dos movimentos sociais l Flávio Batista: mais fé na nova política

Frederico Vitor

Com o discurso de renovação e cara nova na política, eles têm menos de 35 anos e se dizem afinados com bandeiras defendidas nos protestos de junho do ano passado. Inseridos no advento das mídias digitais, afinados com a juventude que se mobilizou pela internet para sair às ruas nos protestos de 2013, os jovens candidatos a deputado federal e estadual dizem empunhar bandeiras como o fim da corrupção, mais investimentos na educação, saúde, segurança pública e qualidade dos serviços públicos.

Eles dizem que a juventude brasileira tem sido esquecida pelo poder público nestes últimos anos e que um dos melhores caminhos para salvar os jovens do mundo do crime é mais investimentos em cultura, esportes e cursos profissionalizantes. De diferentes matizes ideológicos e de partidos políticos antagonistas no processo eleitoral, os jovens candidatos têm a missão de marcar o pleito deste ano. De certo modo isso já está acontecendo. Os políticos carreiristas que ocupam vários mandatos seguidos que se cuidem, pois eles prometem chegar para renovar a cena política goiana e brasileira.

Chega de blablablá! Este é o mote do candidato a deputado federal Lucas Vergílio (SD), 27 anos. Filho do deputado federal Armando Vergílio (SD) — candidato a vice-governador na chapa de Iris Rezende (PMDB), da coligação Amor por Goiás —, o jovem empresário do ramo de seguros tem se empenhado para conseguir superar o desafio de ser o mais jovem dos 17 que vão iniciar a próxima legislatura na Câmara dos Deputados.

Formado em Administração de empresas, Lucas Vergílio afirma que um dos problemas que tem afligido a juventude brasileira é a ausência de programas sociais voltados para qualificação de mão de obra e para o mercado de trabalho. Ele argumenta que, caso eleito, sua principal bandeira a ser defendida no plenário da Câmara será a implantação de cursos técnicos profissionalizantes nos colégios públicos.

Outra demanda será pela redução de impostos que, segundo o candidato, tem sido a pedra no sapato de jovens empreendedores que desejam abrir o próprio negócio. “Meu pai foi responsável pela aprovação do Supersimples Nacional que beneficiou 142 categorias diferentes. Vou seguir este legado pela racionalização da carga tributária.”

Ainda que oriundo do meio empresarial, Lucas Vergílio tem circulado com desenvoltura pela classe trabalhadora. Ao lado de líderes da Força Sindical, ele tem visitado fábricas e participado de reuniões com trabalhadores, ouvindo demandas e apresentando soluções para os problemas. Suas principais propostas são a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais e a derrubada do veto da presidente Dilma Rousseff pelo fim do fator previdenciário, que na prática é um redutor do valor da aposentadoria por tempo de contribuição.

Golden boy

Atração de R$ 31 bilhões em investimentos privados, geração de 215 mil empregos e 7 bilhões de dólares em exportações. Esses são os números do ex-titular da Secretaria de Indústria e Comércio e candidato a deputado federal Alexandre Baldy (PSDB), 34 anos, que o cacifam para ser um dos mais bem votados deste processo eleitoral. Ele deve ser um dos mais bem votados neste processo eleitoral. Tanto que aliados do governador e candidato à reeleição, Marconi Perillo (PSDB) e adversários observam que o jovem empresário pode se firmar como figura preponderante no novo cenário político que se desenha em Goiás.

Se sair vitorioso das eleições, o ex-secretário vai reunir todas as condições para ancorar um dos mais fortes projetos de renovação dentro do grupo marconista. Jovem, bem-sucedido na vida empresarial e na gestão pública e com capital eleitoral, Baldy certamente será um polo de atração de forças que já enxergam a política com outro olhar. Em seus discursos, Baldy tem sustentado que a sociedade brasileira precisa de serviços públicos de qualidade. Áreas como a da saúde, segurança pública e infraestrutura demandam formas de gestão renovadas e com transparência.

Para a segurança pública, uma das áreas que mais têm causado preocupação por parte do eleitorado, Baldy promete atuar pela criação do Ministério da Segurança Pública, obrigando o governo federal a investir mais recursos nos Estados e a realmente proteger as fronteiras brasileiras, porta de entrada de drogas e armas que abastecem o crime organizado. Em relação ao meio empresarial, o candidato tucano tem prometido se empenhar em projetos voltados para a formação da mão de obra, além da facilitação de linhas de crédito e capacitação de pequenos empreendedores que sonham em abrir o próprio negócio.

 

Juventude de partidos aposta na renovação da Assembleia Legislativa

Na base aliada do governador Marconi Perillo, Lucas Calil (PSL), 26, estudante de Direito e Marketing, afilhado do presidente da Agetop, Jayme Rincon, começou a todo vapor a sua campanha, que é repleta de compromissos em Goiânia e no interior. O candidato que sempre militou na juventude do PSDB, tem como principal meta a viabilização de políticas públicas voltadas à juventude goiana, como a implantação do ensino em tempo integral em todas as escolas do Estado, além da expansão da Bolsa Universitária.

Outro jovem tucano que poderá ter votação expressiva é o médico Gustavo Sebba (PSDB), 25, filho do ex-presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado estadual por quatro mandatos e atual prefeito de Catalão, Jardel Sebba (PSDB). Com bases na região sudeste do Estado, o tucano tem como principal bandeira a melhoria na saúde, educação e segurança pública. Caso garanta uma das 41 cadeiras da Assembleia Legislativa, seu maior objetivo será a aprovação de projetos que possibilitem que os investimentos realizados no ensino de ciências, como os Colégios Tecnológicos (Cotecs), cheguem cada vez mais de forma homogênea à população goiana.

Vice-prefeito de Caldas Novas, Marquinho do Privé é um jovem empresário tucano que tem como maior base eleitoral a região da capital das águas termais. Desde a sua pré-campanha ele já visitou 70 municípios, nas regiões sul e sudeste do Estado. “Nossa região está desamparada de deputados, por isso estamos trabalhando forte nestas regiões”, diz.
Os projetos a serem defendidos no Palácio Alfredo Nasser, pelo jovem tucano de 36 anos, serão voltados principalmente para saúde e educação. “O ensino é um dos pilares da mudança da sociedade. A geração de emprego será minha maior bandeira, como empresário e administrador de empresas.”

Igor Sebba (PSL), 34, é outro estreante na vida política que pode surpreender neste ano. Ele é filho do ex-presidente da Agência Goiana de Esporte e Lazer (Agel) César Sebba e sobrinho do delegado de polícia e ex-deputado Abdul Sebba. O empresário decidiu de última hora a sua candidatura, que tem ganhado força neste período inicial da campanha. Ele promete se empenhar na aprovação de projetos na área de segurança pública, saúde, educação e valorização do funcionalismo público estadual.

O vice-prefeito de Itumbiara, Zé Antônio (PTB), 25, é o herdeiro político de Zé Gomes da Rocha. O jovem trabalhista diz que está preparado e cheio de energia para contribuir na base de sustentação do governo na Assembleia, a favor de projetos voltados para a valorização dos servidores públicos, da educação e em infraestrutura. “Goiás está no coração do Brasil e precisa ter condições de escoar melhor sua produção com a melhoria de nossa logística.”

 

Pensamento comum: uma nova forma de fazer política

Neste tempo em que a candidata à Presidência Marina Silva, do PSB, ostenta um discurso forte de que é possível fazer uma nova política no Brasil, alguns jovens candidatos também sustentam retórica parecida. A estudante de Geografia pela UFG e coordenadora-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e vice-presidente regional da União Nacional dos Estudantes (UNE), Déborah Evellyn (PCdoB), 22, já é considerada uma nova “Denise Carvalho” no meio das esquerdas.

Natural de Mineiros, ela afirma que vai defender na Assembleia Legislativa os interesses dos movimentos sociais, além de políticas públicas específicas para juventude, valorização da mulher e melhoria da educação. Articulada, a jovem tem o apoio dos líderes históricos do partido, como Aldo Arantes, Lúcia Rincon, Denise Carvalho, Fábio Tokarski, Marcos Araújo, Romualdo Pessoa e Luiz Carlos Orro.

“Há um descrédito da população com os políticos e as instituições que é legítimo, uma vez que grande parte desses parlamentares não os representa. Esse modelo tradicional de fazer política está fadado ao fracasso, por isso é fundamental uma nova forma de fazer política”, prega Débora Evellyn.

Flávio Batista (PT), 25, é o candidato jovem da legenda da presidente Dilma em Goiás. O estudante de Geografia nascido em Belém (PA) foi o primeiro aluno negro da Universidade Federal de Goiás (UFG) a ser presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), entre 2012 e 2013. Ele aposta no diálogo com os movimentos sociais e da juventude para conseguir os votos necessários para sua eleição ao Parlamento goiano.

De forma criativa, o candidato tem confeccionado cartilhas de propostas em forma de histórias em quadrinhos, e suas principais bandeiras são novo sistema de transporte público de 24 horas de funcionamento e mais instrumentos culturais para juventude. “O eleitor precisa acreditar em algo e ele procura em que confiar para que a política volte a fazer parte do cotidiano das pessoas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.