José Eliton se firma como o nome dos movimentos sociais

Diferentemente de seus adversários, o pré-candidato da base aliada para a sucessão estadual ganha reconhecimento também na base da sociedade

Vice-governador Zé Eliton apresenta programa Goiás na Frente 3º Setor-Social: “Nossa marca é a solidariedade”

O vice-governador José Eliton (PSDB) ganha um protagonismo evidente dentro de suas atribuições, mesmo porque foi designado pelo titular, Marconi Perillo (PSDB), para comandar várias das principais ações de governo. O mais recente movimento nesse sentido vem a ser um pacote de ações que vão ampliar, nos próximos meses, os programas sociais, além de incentivar as entidades que auxiliam pessoas carentes ou com necessidades especiais.

Com esse objetivo foi lançado, no mês passado, o Goiás na Frente 3º Setor – Social, cujos investimentos somam R$ 60 milhões. Lançado em Goiânia, o programa já foi apresentado em vários municípios, sempre reunindo milhares de pessoas. A iniciativa vai dar mais amplitude aos programas sociais, além de incentivar as entidades que auxiliam pessoas carentes ou com necessidades especiais.

Coordenador geral do programa, Zé Eliton disse que “é o espírito de solidariedade do Governo do Estado”. Na apresentação das ações à comunidade, o vice-governador destacou as políticas de proteção social criadas pelo governo do Estado nos últimos anos.

Na coordenação geral do Goiás na Frente, principalmente na vertente social, o vice-governador Zé Eliton tem a oportunidade de conhecer mais a fundo a realidade social dos goianos. E, mais que isso, propor e encaminhar soluções para os problemas, o que tem sido feito ao longo dos dois mandatos em que ele é vice de Marconi Perillo e foi acentuado nas últimas semanas com o lançamento do Goiás na Frente 3º Setor – Social.

Largando na frente

Nesse sentido, Zé Eliton larga na frente em relação aos seus adversários na corrida pela sucessão de Marconi Perillo no governo estadual, Ronaldo Caiado, do DEM, e Daniel Vilela, do PMDB. A campanha se anuncia duríssima e o tucano terá muito mais a mostrar que seus adversários.

Senador Ronaldo Caiado: prioridade é o empresariado rural e hospitalar

É sabido que o senador Ronaldo Caiado não agrega nesse campo. O trabalho do democrata na área social inexiste, seja por falta de conexões, seja por uma visão elitista da política, que leva o senador a entabular laços praticamente apenas com certos extratos do empresariado goiano, mormente os produtores rurais e donos de hospitais e outros estabelecimentos de saúde.

O líder ruralista tem despontado nas pesquisas para o governo estadual, mas isso se dá principalmente pela atual crise de valores. Pretensos candidatos que encarnam um perfil moralista, como é o caso do senador, tendem a crescer num primeiro momento — é o do deputado federal Jair Bolsonaro, que tem se destacado como pré-candidato a presidente da República. Gente com esse perfil, a história tem mostrado, quando chega ao poder geralmente se revela danosa para o processo político. Os movimentos sociais não aliam com Ronaldo Caiado e há sérias e históricas divergências entre o senador e esses movimentos.

Deputado Daniel Vilela: sem conexão com os movimentos sociais

Já o peemedebista Daniel Vilela até poderia fazer um trabalho na área social, mas é inegável que ele tem enormes limitações para isso. É evidente que o jovem deputado também se ressente de conexões com os setores menos favorecidos da sociedade. Fato é que, até o momento, o peemedebista não tem trabalhado esse setor.

José Eliton, por sua vez, vai trabalhando firme com os movimentos sociais. Daí a facilidade com que ele poderá exercitar o discurso e ampliação da rede de proteção social no Estado em seu governo, porque já vem fazendo isso. Não por acaso, o pré-candidato tucano diz sempre que sua missão é fazer uma política do bem.

Ou seja, ao discurso político propriamente dito, Eliton pode ressaltar o cuidado com as pessoas mais carentes. Foi assim em Valparaíso, quando apresentou o Goiás na Frente 3º Setor – Social. “Vamos ampliar a rede de solidariedade, por que nosso foco é o cuidado para com as pessoas”, afirmou.

Segundo o tucano, o Goiás na Frente 3º Setor – Social demonstra sensibilidade do governo e representa uma etapa de avanço ao que já foi feito. “Após acelerarmos as obras estruturais, estamos ajudando as famílias que mais precisam e as entidades sem fins lucrativas que tanto fazem pela população. Os prefeitos definiram como os recursos seriam investidos em seus municípios, pois conhecem as demandas com riqueza de detalhes.”

Entidades da sociedade civil vão receber incentivos

Uma das ações previstas pela nova vertente do Goiás na Frente é o Reconhece Goiás. Trata-se de um prêmio para organizações da sociedade civil, que receberão incentivo de R$ 20 mil para apoio de projetos e investimentos, ações e aquisição de bens. “O Estado vive um momento histórico. Vamos ajudar essas que, sem dúvidas, são parceiras na construção de uma sociedade mais justa”, disse o vice-governador.

No lançamento do programa, o governador Marconi Perillo lembrou que mais de 500 entidades já recebem pão e leite, além da isenção de tarifas de água e energia elétrica e reiterou o convite para que todas entrem no Goiás na Frente Social. “Da mesma forma que não escolhemos os prefeitos para beneficiá-los com o Goiás na Frente, a vertente social foi construída com base no diálogo”, destacou.

Outra vertente importante é a ampliação da rede de proteção aos que mais precisam. Resultado de diálogo do vice-governador Zé Eliton com segmentos representativos, o projeto Jovem Cidadão – que insere adolescentes no primeiro emprego – contará com uma cota para portadores de deficiência física, que também contarão com prioridade no Cheque Reforma e na Renda Cidadã, como forma de universalizar a acessibilidade dentro destes programas. “É uma iniciativa que abre perspectivas para o futuro. Goiás sai à frente como líder na promoção de justiça social, que dá exemplo por meio de políticas públicas de amparo”, ressalta o vice-governador Zé Eliton.

O número de famílias beneficiadas com o Renda Cidadã também será ampliado para 100 mil. A meta é zerar, até o final de 2018, o índice de famílias em situação de vulnerabilidade social no Estado.

O governador e o vice têm feito uma verdadeira maratona pelos municípios para levar os benefícios do Goiás na Frente 3º Setor – Social a todo o Estado. A caravana do programa já esteve em Uruaçu, Valparaíso de Goiás, Trindade – com mais de 1,2 mil pessoas -, Jataí – onde mais de dois mil participaram da solenidade -, e Catalão, que reuniu mais de mil pessoas.

Nas maratonas, Marconi e Eliton também vistoriam obras de infraestrutura do governo em parceria com as prefeituras. Asfaltamento e recapeamento de vias urbanas e rodovias são exemplos de empreendimentos que receberam recursos do Tesouro Estadual.

Ação social ganha reconhecimento

O Goiás na Frente 3º Setor – Social tem ganhado respaldo nos mais diferentes segmentos da sociedade. Presidente do Movimento das Donas de Casa e Con­su­mi­dores do Estado de Goiás, Elenilsa Bonfim, a Nilsa Bonfim, 60 anos. “O compromisso de diálogo do vice-governador Zé Eliton é muito importante para nós, que praticamente fazemos lá na ponta o trabalho de um vereador, ouvindo a população e encaminhando as suas demandas. O governo tem o caminho dos recursos para atender essas famílias, e os movimentos sociais estão lá, com elas. Acho que o diálogo é muito importante.”

Nilsa Bonfim: “Diálogo de Zé Eliton com movimentos sociais é importante”

Nilsa Bonfim destacou que o vice-governador Zé Eliton tem uma ideia de trabalho que é muito boa, quando se dispõe a ouvir os movimentos sociais. “Definimos com ele uma agenda grande e agora vamos avançar no sentido de executá-la. A nossa intenção é essa, buscar parceria, buscar esse trabalho conjunto”, afirma.

Presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), Hebert Batista, elogia a iniciativa do projeto Jovem Cidadão – que insere adolescentes no primeiro emprego – e que contará com uma cota para portadores de deficiência física, que também terão prioridade no Cheque Reforma e na Renda Cidadã, como forma de universalizar a acessibilidade dentro destes programas.

Hebert Batista, da OAB-GO: “Deficientes, idosos e mais carentes têm apoio”

“É uma ação importantíssima. Entidades sem fins lucrativos contribuem com oportunidades para deficientes, idosos e os mais carentes. Ao lançar o programa, o governo do Estado dá um suporte muito importante a este trabalho”, afirma Hebert Batista.

O programa é elogiado pelo representante do Movimento Camponês Popular (MCP), Dennis Gonçalves. “O Goiás na Frente é corajoso e ousado em meio ao cenário de crise nacional. É uma iniciativa muito inteligente”, reconhece.
Na apresentação do programa em Itumbiara, a presidente da Associação de Amparo à Maternidade e Proteção à Infância, Eliene Franco, foi enfática. “Agradeço a parceria, a presença, o olhar carinhoso com que o Estado, aqui representado pelo governador em exercício, tem com o terceiro setor. Nossa palavra será sempre de gratidão”, reforçou.

Para o representante da entidade filantrópica Serve Bem, de Valparaíso de Goiás, Elivaldo Batista, as ações do programa são fundamentais para pessoas que necessitam de cuidados especiais, como idosos, crianças e portadores de deficiência. “Obrigado, governo de Goiás”, disse.

Presidente da Fundação Espírita Nova Vida, Ademar Dias Pires, que falou em nome das demais instituições filantrópicas de Catalão, afirmou que o desejo é que o Goiás na Frente 3º Setor-Social permaneça de forma definitiva, contribuindo no auxílio a quem precisa. “Que esta parceria prevaleça”, disse.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

PAULO CESAR VIEIRA DE ALENCAR

Só bôbo pra acreditar nesse cara. Partido de direita só quer fuder o povo.

jorge luiz

que imundice de comentario,qual o trabajho social do sr Jose Elito deve ser o de pagar e bem esses jornalecos com credibilidade zero poupe nos.

jorge luiz

Estado de Goias 20 anos de atraso isso sim 50 anos que esse lixo de imprensa mama no dinheiro da populaçao.Essa e a purissima verdade.