José Eliton reconfigura gestão e melhora índices da Segurança Pública em Goiás

Investimentos em inteligência, integração policial, valorização do servidor e comunicação são as estratégias adotadas pelo vice-governador na pasta

José Eliton e o comandante da Polícia Militar, coronel Divino Alves, durante planejamento com equipes da PM-GO: estratégia tem sido marca da gestão do vice-governador na pasta | Foto: Wildes Barbosa

José Eliton e o comandante da Polícia Militar, coronel Divino Alves, durante planejamento com equipes da PM-GO: estratégia tem sido marca da gestão do vice-governador na pasta | Foto: Wildes Barbosa

Alexandre Parrode

A política de Segurança Pú­blica em Goiás pode não ter alcançado ainda, de imediato, o mais alto patamar de excelência que almeja o cidadão comum, mas o que vemos hoje se distancia espantosamente da realidade de alguns meses atrás.

A mudança no comando da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Estado de Goiás (SSPAP-GO), efetivada em fevereiro deste ano, trouxe ao cidadão goiano não apenas um novo líder sob o comando da pasta, o vice-governador José Eli­ton (PSDB), mas iniciou em Goiás um novo contexto com reflexos que já podem ser sentidos.

As mudanças foram possíveis graças à sistematização de um fator principal: estratégia. É o que explica a SSPAP-GO. Com base em medidas programáticas, mesmo que algumas vezes nada populares do vice-governador e secretário José Eliton, três eixos receberam investimentos e foram reestruturados: inteligência policial, valorização do servidor e comunicação.
A integração das forças policiais e dos serviços de inteligência, as ações ostensivas e preventivas, os investimentos em tecnologia formam a base da política de segurança pública implementada, atualmente, pelo governo estadual.

Na área de inteligência, uma das principais conquistas foi a implantação do novo sistema de Registro de Atendimento Integrado (RAI). Por meio dele, as pessoas podem registrar Boletim de Ocorrência online, sem precisar se dirigir a qualquer delegacia ou unidade policial. Pelo dispositivo, o usuário poderá fazer novas ocorrências, acompanhar antigas, além de imprimi-las e validá-las por meio do celular, computador ou no próprio site da SSPAP.

Ferramentas que estão sendo estabelecidas no Estado são as mais modernas do Brasil, tanto que estatísticas com 100% de confiabilidade permitiram a adoção de estratégias pontuais no combate à criminalidade. Desde 1º de julho, dados estão disponibilizados no site da secretaria (www.ssp.go.gov.br).

Pacto Interestadual

No eixo de inteligência, os dez Estados que compõem o Pacto Interestadual de Segurança Pública Integrado assinaram, no mês de agosto, o acordo de cooperação que prevê a conjugação de esforços entre os entes partícipes no enfrentamento ao crime organizado. Se­gundo o documento, compete aos signatários promover a integração de inteligência, operações, investigações e ações sociais voltadas a redução conjunta de indicadores criminais, por meio de compartilhamento de esforços, recursos e efetivo.

O acordo foi proposto pelos titulares das secretarias de Se­gu­rança Pública e assinado pelos chefes dos executivos du­rante o IV Fórum dos Governa­do­res do Brasil Cen­tral, em Bonito (MS). Secre­tá­rios do Dis­trito Federal, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins, Bahia, Minas Gerais e Maranhão também endossaram o Plano de Tra­balho do Pacto, que norteia as ações dos comitês a partir de agora.

Na ocasião, José Eli­ton ressaltou o pioneirismo da iniciativa, que con­­ta com a in­te­gração de es­for­ços en­tre os Es­ta­dos pactuantes e o compartilhamento de informações necessárias à antecipação de atividades criminais. “Os Estados têm a capacidade, a partir de agora, de formular análises completas segundo o processamento de dados acerca das ações do crime organizado”, pontuou o titular da SSPAP.

Já foram instalados Subco­mitês Integrados de Segurança Pública em Itumbiara, Aragarças, Posse, Porangatu e Jataí. A meta é a criação de unidades em cada divisa interestadual, compostas pelos regionais responsáveis das áreas de divisas para atuarem de forma integrada. Serão considerados o diagnóstico tático, com a realização de análise situacional, criminal, social e de inteligência.

Valorização da categoria

Consciente da necessidade urgente de investir na valorização da categoria policial, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), autorizou neste ano o au­mento do efetivo. Estão em andamento novos concursos para contratação de 3.396 novos policiais civis e militares. Também des­tacam que foram chamados 230 profissionais concursados pa­ra aprimorar os serviços prestados pela Polícia Técnico-Cien­tífica.

Outro aspecto diz respeito à produtividade de trabalho. O reforço no policiamento, a apreensão de armas, a prisão de suspeitos e a recaptura de foragidos apresentam cada vez mais alta produtividade.

Em 2016, as forças policiais já retiraram de circulação mais de 30 to­ne­ladas de drogas. Tam­bém foram apreendidas cerca de 3 mil armas de fogo somente neste ano. Nos primeiros sete meses de 2016, as forças policiais goianas já prenderam mais de 10 mil suspeitos e mais de 4 mil veículos foram recuperados.

Comunicação

O trabalho de comunicação inerente ao perfil de José Eliton também é considerado relevante nos resultados positivos da Segurança Pública. Tido como exigente e determinado por colegas de trabalho, o secretário cobra a divulgação de todas as ações desenvolvidas pela secretaria como canal de prestação de contas, transparência e interlocução direta com o cidadão.

A presença do vice-governador nas ruas, nos veículos de imprensa e a rotineira disponibilidade de prestar constantemente esclarecimentos à sociedade garantiram ao secretário uma real aproximação com a população. Com o amparo da tecnologia, especialmente das redes sociais, o tucano afirma que fortaleceu a transparência das ações de segurança e conquistou a confiança popular.

Novas unidades prisionais

O governo de Goiás também garante que tem investido na construção e ampliação de presídios por todo o Estado. Além de retirar criminosos das ruas, a proposta do secretário é oferecer a possibilidade de recuperação real desses cidadãos, com condições dignas e seguras.

Neste semestre, serão entregues os presídios de Anápolis e For­mo­sa, com capacidade de 300 vagas ca­da um. No primeiro se­mes­tre de 2017, serão entregues os presídios de Águas Lindas e Novo Gama também com capacidade de 300 vagas cada.

Estão sendo ampliados os presídios de Jataí (86 vagas), com previsão de conclusão das obras no próximo mês de setembro; Uruana (50 vagas) e Planaltina (86 vagas), com previsão de entrega em outubro de 2016. Estudos para construção da nova unidade prisional que vai substituir o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia já estão em fase final.

A fase de licitação deve ser concluída até o fim deste ano. A previsão é que a construção tenha início no próximo semestre. O novo complexo será dotado dos mais modernos aparatos tecnológicos, informa a SSPAP. Iniciativa conjunta entre governo do Estado, por meio da secretaria, Ministério Público, empreendedores do ramo de construção civil e prefeitura de Senador Canedo será responsável pela construção de uma unidade prisional com capacidade para abrigar 300 pessoas, podendo chegar a mais de mil. Será utilizada mão de obra carcerária na construção e futura produção na área industrial.

Resultados

De alguns meses para cá, os índices de criminalidade começaram a cair em todas as regiões do Estado. É o que aponta estudos da secretaria. Dados da Gerência do Observatório SSPAP mostram que houve retração em Goiás na maioria dos crimes considerados de alta prioridade. Além do número de homicídios, houve recuo em latrocínios, roubos a transeuntes, furtos em comércios, residências e veículos no mês de julho. Os latrocínios despencaram 65% em todo o Estado nos últimos seis meses.

Os homicídios já recuaram 30,8% neste ano, na comparação entre ja­neiro e julho. Os furtos de veículos caíram 48,17%. Os roubos a transeuntes caíram 16,27%. Furtos a comércios tiveram queda de 34,08% e furtos a residência recuaram 17,57%. O dados são referentes ao período entre o mês de janeiro e julho de 2016.

José Eliton acredita que, com a superação da crise financeira nacional, os investimentos na área poderão ser maiores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.