Evento Encontro Delas, do Sebrae Goiás, lança olhar sobre o perfil da mulher empreendedora no estado

O evento, realizado de forma 100% virtual, teve inscrições gratuitas e aconteceu nos dias 19 e 20 de novembro

Evento foi realizado pelo Sebrae Delas | Foto: Reprodução/Unsplash

No último dia 19 de novembro, quinta-feira, comemorou-se o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, e motivos não faltam para celebração: conforme uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pnad, os indivíduos do sexo feminino já representam 52,2% dos empreendedores do país. E foi justamente o olhar sobre o perfil da mulher empreendedora e a discussão a respeito do tema o foco do Encontro Delas, promovido na última semana pelo Sebrae Goiás.

O evento, realizado de forma 100% virtual, teve inscrições gratuitas e aconteceu nos dias 19 e 20 de novembro. O Encontro Delas contou com uma temática por dia. Na quinta, o evento trouxe um olhar voltado para o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino e, na sexta, para o Dia da Consciência Negra. Em ambos os dias, convidados especiais marcaram presença.

A programação também serviu para a apresentação dos dados de estudos feitos pela Universidade Federal de Goiás (UFG), em parceria com o Sebrae Goiás, que esmiuçaram o universo do empreendedorismo feminino em Goiás. Os resultados obtidos foram, no mínimo, animadores.

Segundo o professor Ph.D. em Administração e coordenador do Laboratório de Pesquisa em Empreendedorismo e Inovação da UFG (Lapei), Cândido Borges, foram realizados e apresentados dois estudos durante o evento, que contou com sua participação no primeiro dia.

Um deles, conforme o professor, considerou os dados do Pnad com foco na mulher pessoa física. “Nós olhamos aquelas com algum tipo de ocupação profissional. O IBGE tem três categorias: empregado, empregador e trabalhador por conta própria. Duas das categorias, empregadoras e trabalhadoras por conta própria, agem no sentido de empreender para gerar uma renda própria”, explica.

Já o segundo estudo foi voltado, conforme Cândido, para a mulher pessoa jurídica. Foram considerados dados da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) e da Receita Federal para verificar, dentre as empresas criadas em Goiás, quais eram as que tinham participação de mulheres.

Alguns dos números obtidos e apresentados no Encontro Delas destacam o crescimento da participação feminina no empreendedorismo goiano e na geração de renda. De acordo com os dados da Lapei, do universo da população de Goiás, quase 55% já é composto por mulheres e dessas, 34% já são donas de um negócio. Desse percentual de mulheres empreendedoras, 5% são tidas como geradoras de emprego.

Além disso, das empresas ativas no estado de Goiás, 52% estão na mão de mulheres. Dessas empresas, 63% são de microempreendedoras individuais.

A ênfase dos dados acontece em um evento que, segundo o professor da UFG que conduziu os estudos, visa “fomentar o empreendedorismo de mulheres no estado”. “O conjunto de eventos ajuda a dar luz, a trazer atenção para a questão do empreendedorismo por mulheres em Goiás e, por consequência, ajuda a diminuir as barreiras para esse tipo de empreendedorismo”, avalia.

Para analista do Sebrae, Encontro Delas trouxe luz sobre desafios das mulheres

A analista técnica e coordenadora do Sebrae Delas, Vera Lúcia Oliveira, é uma das mentes à frente da organização do Encontro Delas. Segundo a analista, as discussões viabilizadas no evento e os dados apresentados induzem “a um olhar sobre a atividade econômica das mulheres empreendedoras”.

De acordo com a Vera, a maioria das mulheres está em atividades econômicas como cuidado doméstico, comércio varejista de moda e serviços de cuidados pessoais como salão e estética. O que chama a atenção é que, pata a analista, são atividades que a mulher está à frente, porém em atividades com maior valor agregado, a participação feminina ainda é muito pequena.

“Apesar dos dados terem nos mostrado que as mulheres estudam mais, as mulheres goianas têm 58% das que empreendem e têm acima do ensino médio, ainda assim a renda delas é 35% menor que a renda dos homens. Então é importante trazer esse recorte”, considera.

Ainda conforme Vera, os dois dias do evento tiveram temáticas específicas com participantes ilustres. Na quinta-feira, por exemplo, quando o tema foi voltado para o Dia Mundial do Empreendedorismo feminino, houve a participação de nomes como o treinador e ex-jogador de voleibol brasileiro, Giovane do Vôlei, e também do magnífico reitor da Universidade Federal de Goiás, Edward Madureira.

Já na sexta-feira, quando a temática foi o Dia Nacional da Consciência Negra, nomes como da psicóloga e fundadora do Carreira Preta, Michele Franca, e da empreendedora e consultora do Sebrae, Cybelle Freitas, marcaram presença. O evento foi encerrado com um show da cantora paulista Carina Duarte.

Confira tudo o que rolou no Encontro Delas:

19/11 – 9h

Webinar Seja Dona do Jogo

Com:

– Giovane do Vôlei – treinador, ex-jogador e bicampeão olímpico de voleibol

– Elienai Pereira – Mentora de negócios e carreira e especialista em inteligência emocional

– Cybele Bretas – Empreendedora, psicóloga e consultora Sebrae

– Show de Carina Duarte

19/11 – 19h30

Webinar Roda de Conversa – Empreendedorismo por Mulheres – Um olhar sobre Goiás

Com:

– Wanderson Portugal Lemos – Diretor técnico do Sebrae Goiás

– Edward Moreira – Reitor da Universidade Federal de Goiás

– Cândido Borges – Coordenador do Laboratório de Pesquisa em Empreendedorismo e Inovação da UFG (Lapei)

– Elaine Moura – Membro do Grupo Mulheres do Brasil e coordenadora de articulação institucional e políticas públicas do Sebrae Goiás

– Vera Lúcia Elias – Gestora do projeto Sebrae Delas Goiás

20/11 – 9h

Webinar Dona de Mim

Com:

– Michele Franca – Psicóloga, fundadora e idealizadora do Carreira Preta

– Cybele Bretas – Empreendedora, psicóloga e consultora Sebrae

– Show da cantora Carina Duarte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.