Desafio Agro Startup estimula ideias inovadoras voltadas para o agronegócio

Em parceria com diversas entidades do setor agropecuário, iniciativa do Sebrae-GO foi lançada na segunda-feira, 21, em Goiânia

Ydaiano Abdalla administra o aplicativo Gado & Cia, que funciona como uma espécie de classificado rural e, em 90 dias, já ultrapassou a marca de mil downloads | Foto: Fredox Carvalho

Os produtores rurais têm mostrado interesse em estar antenados com as inovações tecnológicas, algo cada vez mais necessário para o desenvolvimento de seus negócios. É pensando nisso que o Serviço Nacional de Aprendi­za­gem Rural em Goiás (Senar Goiás), a Federação da Agricul­tu­ra e Pecuária de Goiás (Faeg), o Ins­tituto para o Fortalecimento da Agropecuária em Goiás (Ifag) e o Serviço de Apoio às Micro e Pe­quenas Empresas em Goiás (Sebrae-Go) lançaram, na segunda-feira, 21, o desafio Agro Star­tup na sede da Faeg em Goiânia.

Presidente da Comissão Faeg Jovem, Emanuel Pinheiro de Faria conta que a instituição possui sua vertente ligada à juventude em 64 municípios, tendo como objetivo chegar a 100 até o primeiro semestre de 2018 e trabalhando com três pilares: sucessão familiar, empreendedorismo e formação de novo líderes. Cada cidade promove projetos de acordo com a demanda de sua região e o desafio Agro Startup se enquadra no pilar do empreendedorismo.

Emanuel Pinheiro, da Comissão Faeg Jovem, mobiliza participantes a desenvolver e aprimorar projetos | Foto: Divulgação

Do ponto de vista operacional, o Sebrae-GO, assim como o Senai, disponibiliza os recursos humanos necessários para a realização do desafio, enquanto a Faeg Jovem se responsabiliza por mobilizar cada participante a desenvolver ou aprimorar seus projetos. Para Emanuel, essa parceria tem surtido efeito, uma vez que grande parte dos jovens já tem ideias em mente, muitos deles devido também ao trabalho feito em incubadoras de instituições de ensino superior.

O projeto de Sérgio Calura, juntamente com seu sócio Hugo Sea­bra, se chama AgroStrategy e é focado na capacitação de empresas que revendem insumos agrícolas, como sementes, adubos e químicos – isto é, veneno -, para os produtores, melhorando, portanto, a sua prestação de serviços. “O principal propósito é contribuir para a produtividade da lavoura com a menor utilização de produtos químicos possível”, frisa.

Dessa forma, a AgroStrategy colabora também para a preservação do meio ambiente, haja vista que os produtos químicos acabam envenenando a natureza. Ademais, o empreendimento, que conta com a parceria de uma empresa israelense no tocante ao monitoramento da lavoura, reforça a ideia de que o alto custo desses produtos pode acarretar na inviabilidade do negócio.

Sérgio Calura explica que “a AgroStrategy colabora para a preservação do meio ambiente” | Foto: Divulgação

Sérgio Calura espera amadurecer através da participação no desafio Agro Startup e mostrar às empresas os benefícios da AgroStrategy. “É uma questão de sustentabilidade e, com as consultorias, eu venho percebendo a oportunidade de melhorar a prestação de serviços”, ressalta.
Ao lado do CEO João Guilher­me Almeda, Ydaiano Abdalla administra a Gado & CIA, um aplicativo que funciona como uma espécie de classificado rural, onde o pecuarista, criador ou revendedor pode ver as ofertas de compra e venda de gado em todo o Estado. Com atualizações diárias, a Gado & CIA atua como intermediária entre o vendedor e o comprador, fazendo a devida filtragem do que é anunciado. A equipe é composta por mais de 100 médicos veterinários e zootecnistas, que periciam os lotes para garantir a informação mais precisa ao usuário.

Em 90 dias, o aplicativo ultrapassou a marca de mil downloads. Ao participar do desafio Agro Startup, Ydaiano Abdalla almeja um acréscimo deste número. “O Sebrae-GO é um grande parceiro do empreendedor e esse desafio abre portas e amplia o horizonte dos novos empresários”, salienta.

Jocemar F. Garcia destaca que “o diferencial do Analista Rural é o enfoque agronômico no manejo” | Foto: Divulgação

Jocemar Ferreira Garcia e Adelino Carvalho Franco Neto são sócios na startup Analista Rural, um empreendimento do setor de Agricultura Digital que busca apoiar o processo de tomada de decisão em lavouras de grãos através de monitoramento e insights para otimizar a relação custo-benefício das plantações. Seu objetivo é ranquear as práticas de manejo e insumos utilizados pelos usuários e pesquisadores no sistema e oferecer para o profissional o melhor conjunto de práticas para o tipo de solo e cultura que ele utiliza.

“O produtor rural hoje sente extrema dificuldade do momento de decidir quais técnicas e insumos utilizados devido à diversidade de técnicas e ausência de resultados reais, fora dos ambientes controlados”, diz Jocemar Ferreira Garcia, que busca criar uma grande rede de profissionais do agronegócio, compartilhando o resultado de suas lavouras, as técnicas de manejo utilizadas e, juntamente com dados de pesquisadores, oferecer insights aos usuários levando em conta as características das áreas a serem plantadas.

O Analista Rural funciona no modelo B2B, onde os usuários pagam uma assinatura anual para utilizar o sistema. O projeto hoje possui um MVP disponível para celulares Android e o primeiro MVP versão Web está sendo finalizada, já com alguns aprendizados da versão mobile. “O grande diferencial do Analista Rural é o seu enfoque agronômico no manejo, buscando ranquear e classificar as técnicas utilizadas, confrontando dados reais com dados de pesquisa em áreas controladas”, expressa. Assim, torna-se possível tomar a melhor decisão para o tipo de semente, variedade, método de plantio, zona de manejo e várias outras informações importantes.

Matheus Ladaia, engenheiro mecânico e empreendedor, é destaque em matéria da Gerência de Comunicação do Sistema Faeg e Senar Goiás: incomodado com o aumento de mortandade dos animais durante os períodos de estiagem na fazenda de seu pai, em Vitória da Conquista (BA), Matheus criou a Pastar – uma plataforma online para aluguel de pastos e comercialização de animais –, o primeiro e-marketplace do setor. “Mais do que a dor de meu pai, penso que existem outros produtores rurais de pequeno porte que precisam da tecnologia para sobreviver”, pontuou. Ele apresentou ainda o Dr. Farm, um protótipo de sistema de monitoramento de pragas em lavouras por meio da análise de informações como temperatura e índice de fertilidade do solo.

Francisco Lima Jr.: “o desafio surge com a intenção de estimular ideias inovadoras que possam solucionar questões envolvendo o agronegócio” | Foto: Divulgação

O desafio

Com a finalidade de fornecer, sob a forma de competição de modelos de negócios, capacitações e mentorias para ideação de negócios inovadores, o desafio está aberto a startups de qualquer estágio de maturidade, pessoas e equipes com uma ideia de negócio ou até mesmo sem uma ideia formada, mas que acreditam na sua capacidade de gerar soluções inovadoras para o agronegócio.

Com o objetivo de fomentar o empre­endedorismo e o desenvolvimento do setor, o desafio Agro Startup busca pessoas e equipes com o espírito empreendedor que tenham – ou sejam capazes de gerar – boas ideias para solucionar imbróglios e explorar as oportunidades dos elos das cadeias produtivas do agronegócio. Analista de Inovação do Sebrae-Go, Francisco Lima Jr. destaca a importância da criação de startups na resolução de problemas. “O desafio surge com a intenção de estimular ideias inovadores que possam solucionar questões envolvendo o agronegócio”, avalia.

Além de concorrer a premiações, a participação no desafio Agro Startups possibilita ainda ao competidor apresentar sua proposta para investidores, fazer network com empreendedores de todo o Estado e receber feedbacks e mentorias de especialistas que ajudarão a turbinar seu negócio, potencializando suas chances de desenvolver um empreendimento promissor.

Próximos lançamentos
l Anápolis: 29 de agosto
l Jataí: 11 de setembro
l Rio Verde: 12 de setembro
l Itumbiara: 14 de setembro
l Urutaí: 18 de setembro
l Luziânia: 19 de setembro
l Jussara: 27 de setembro
l Cerres: 29 de setembro
l São Luís dos Montes Belos: 30 de setembro

Fases do desafio

O desafio Agro Startup consiste em quatro fases, sendo a primeira delas denominada “Capacitação”, que ofertará disciplinas na modalidade Ensino a Distância (EaD), disponível por meio do site do desafio a partir de setembro, a fim de ajudar os participantes a desenvolverem seus negócios. Temas como empreendedorismo, inovação, Design Thinking, Lean Startup e Business Model Canvas são alguns dos objetos de estudo.

Apesar de ser considerada de extrema importância, esta fase não é pré-requisito para a segunda, chamada de “Seleção Inicial”, que compreende o recebimento, avaliação e seleção das 50 ideias para a “Mentoria”, a terceira etapa do desafio que auxilia os empreendedores a refinarem seus modelos de negócio. Serão selecionadas as melhores ideias para a final, oportunidade na qual especialistas, investidores e empresários premiarão os três primeiros colocados, que apresentarão suas ideias na 17ª Tecnoshow, feira de tecnologias para o produtor rural, marcada para abril do ano que vem.

Cronograma

Atividade                                                                                                    Data inicial      Data final

FASE I – Inscrição no DESAFIO AGRO STARTUP 21/08/2017 10/10/2017
FASE I – Abertura/ fechamento das turmas do curso EAD 15/09/2017 31/10/2017
FASE II – Submissão dos projetos 11/10/2017 10/11/2017
FASE II – Avaliação e seleção dos projetos 11/11/2017 20/11/2017
FASE II – Divulgação dos selecionados para a FASE III 21/11/2017
FASE III – Mentorias para os selecionados 22/11/2017 01/03/2018
FASE III – Seleção dos finalistas 02/03/2018 05/03/2018
FASE III – Divulgação dos selecionados para a FASE IV – Final 06/03/2018
FASE IV – Treinamento presencial – Preparação dos Pitchs 12/04/2018
 

FASE IV – Finalistas e divulgação das equipes ganhadoras.

13/04/2018

Superintendentes do Senar e do Sebrae falam sobre o Desafio Agro Startup

Antônio Carlos de Sousa Lima Neto: “o desafio Agro Startup proporciona um nova forma de competição” | Foto: Divulgação

Antônio Carlos de Souza Lima Neto, superintendente do Senar Goiás, dá o seu testemunho a respeito do desafio:

“Nos últimos anos, o agronegócio evoluiu consideravelmente graças ao avanço da tecnologia e inovação nas áreas da ciência e pesquisa. Buscar novas ferramentas é primordial. As startups estão ocupando papel efetivo na tecnologia e podem servir de importante ferramenta para o desenvolvimento do setor. Com um olhar cada vez mais apurado para o agronegócio, é importante, principalmente neste mercado, investir nesses modelos de startups, que possuem potencial imenso para empreender.

Existem vários gargalos nas diversas cadeias produtivas ligadas ao agronegócio que podem ser resolvidas com soluções criativas e viáveis. Estimular os jovens produtores rurais e a sociedade para criar ideias inovadoras é fundamental para o avanço do agro e da economia.

O projeto Desafio Agro Startup, lançado pela Faeg, Senar Goiás, Ifag, em parceira com o Sebrae Goiás, será realizado exatamente com o objetivo de proporcionar uma forma de competição de modelos de negócio, voltadas para as cadeias produtivas visando estimular o empreendedorismo e o desenvolvimento do setor.”

Igor Montenegro: “o lançamento foi um sucesso e levaremos a ação para todas as regiões de Goiás” | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Diretor-superintendente do Sebrae-Go, comenta a importância de se investir na tecnologia para o desenvolvimento dos negócios no setor agropecuário:

“O mercado busca cada vez mais serviços e produtos que ofereçam qualidade, agilidade e preço competitivo. Todos estes requisitos podem ser somados a inovações que facilitem a vida do consumidor. O produtor rural tem sido o grande responsável pelos números positivos na economia estadual e nacional, e, justamente por isso, ele necessita de inovações e tecnologias cada vez mais acessíveis para que o seu empre­endimento rural seja de sucesso.

Proporcionar novas ideias e um olhar cada vez mais apurado para o agronegócio é importante, principalmente neste mercado que possui potencial imenso para se empreender com negócios inovadores na modelagem de startups. Existem várias demandas nas diversas cadeias produtivas ligadas ao agronegócio que podem ser resolvidas com soluções criativas e viáveis.

Estimular jovens, produtores rurais e a sociedade para criar ideias inovadoras são fundamentais para o avanço do agronegócio e principalmente da nossa economia. Com a união de esforços técnicos é que o Sebrae se posiciona ao lado do Sistema Faeg/Senar e do Instituto para o Fortalecimento da Agropecu­ária de Goiás (Ifag) em mais um projeto voltado para o empreendedor rural. O lançamento foi um sucesso e levaremos a ação para todas as regiões do nosso Estado.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.