Candidatos da PM e Bombeiros pretendem disputar cargos na Câmara e Senado

Com projetos focados em segurança pública, integrantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros afirmam ter a intenção de atender interesses tanto das corporações quanto da sociedade civil

Major Araújo é o candidato militar a deputado estadual com mais intenção de votos, segundo pesquisa interna | Por ser praça, a Sargento Denise alega enfrentar dificuldades na realização de sua pré-campanha | Comandante Helbingen, do Corpo de Bombeiros, tentará uma cadeira na Câmara nas eleições de 2018 | Fotos: Reprodução

A lista de nomes cotados para a disputa eleitoral com integrantes militares na eleição de outubro em Goiás é grande. Para os cargos de deputado estadual e federal já foram enumerados mais de 20 pré-candidatos em um levantamento feito pelo Fórum Integrado das Entidades Represen­tativas dos Militares e Pensionistas em Goiás. Na mesma tabela, aparecem três pré-candidatos para o Senado. Entre eles figuram o deputado estadual Major Araújo (PRP), que tenta uma reeleição; Coman­dante Helbingen (Pros), do Corpo de Bombeiros, que também tenta uma cadeira na Câmara como deputado estadual; e a Sargento Denise, como deputada federal.

A consulta realizada pelo Fórum teve o intuito de revelar as prévias por meio de uma consulta entre as duas corporações. Uma enquete foi lançada em um site de opinião registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no qual puderam votar policiais e bombeiros militares, ativos e inativos, e pensionistas de Goiás, totalizando 5.370 votos. Nos resultados da espontânea para deputado estadual, Major Araújo aparece em primeiro lugar, com 21,49%; em segundo, Comandante Helbinger, com 13,03%; e em terceiro, Coronel Adailton, com 5,57%. Já para deputado federal, na primeira colocação está o Coronel Alessandri, 21,75%; depois, Sargento Denise, 9,14%; e, em seguida, Tenente Thiago Fagundes, 3,8%. Para senador, despontam: Tenente Coronel Caixeta, 5,71%; Capitão Wayne, 4,67%; e Sérgio Goiano, 1,60%.

Liderando a preferência de sua categoria, Major Araújo, que foi presidente da Associação dos Oficiais da PM, já é veterano na política. Ele foi vereador por Goiânia e atualmente é deputado estadual reeleito. “Nosso trabalho no primeiro e no segundo mandato é uma coisa só”, afirma. Na tentativa de continuar no cargo, o parlamentar diz que dará prosseguimento aos projetos ligados à corporação que não conseguiu emplacar nas gestões anteriores. “Algumas questões avançaram, mas não estão sendo cumpridas, como a aplicação da data-base”, reitera.

O deputado também sublinha que, apesar da representação corporativa, seu objetivo na vida política é “defender os interesses de todos os cidadãos” e não somente da classe. “Não existe corporativismo se estamos zelando pela segurança pública”, diz. Para ele, investir e valorizar os trabalhadores que atuam no setor acarreta, consequentemente, em benefícios para todos os cidadãos. “Temos projetos para a segurança, que, se aprovados, garantiriam maior autonomia para a área”, complementa.

Uma das preocupações do major é que a categoria conquiste maior grau de independência para assuntos internos. “Por exemplo, a escolha de comandantes da PM e a imposição legal de que as Polícias Militar e Civil sejam titulares do orçamento”, explica. Segundo o político, a questão orçamentária é fundamental para o bom planejamento e, assim, aperfeiçoar as ações da corporação. “Sempre defendi muito os interesses dos militares e afirmo meu compromisso em atender a classe”, garante.

Interesse de todos
Com um discurso que percorre caminhos semelhantes, o Coman­dante Carlos Helbingen Júnior tenta uma vaga na Câmara pelo Partido Republicano da Ordem Social (Pros). O pré-candidato, que chefiou o comando-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), alega que está disposto a desenvolver projetos que ofereçam soluções para a segurança pública. “Sei que muitas são as demandas da sociedade, mas dentre elas cito a segurança, tão aclamada diante da crescente violência no Brasil”, diz. De acordo com ele, profissionais da corporação, por meio de sua experiência, podem fazer uma “gestão de resultados” na área.

Conforme Helbingen, seu plano de gestão envolve mais do que ser o representante de uma categoria: “O objetivo é atender os interesses da sociedade”. Essas demandas seriam cumpridas, no entanto, também por meio da valorização das instituições. “Não teremos resultados positivos se não atuarmos no que gera esses bons resultados”, esclarece. A preocupação com a segurança pública estaria diretamente ligada com ações concernentes aos servidores do setor. “Temos uma ação que busca a qualidade do serviço pautada na qualidade de vida das pessoas que trabalham para isso.”

A vez dos praças
Aspirantes a oficiais e cadetes também estão embarcando na vida pública. É o caso da policial militar Denise Brasil, conhecida em sua pré-candidatura a deputada federal como Sargento Denise. Única mulher militar pré-candidata em Goiás, a sargento figura na segunda posição da enquete do Fórum, tanto na modalidade espontânea quanto na estimulada. “Eu gosto de pessoas e de poder fazer algo para ajudá-las”, relata ao explicar porque decidiu participar da disputa eleitoral.

A pré-candidata, que tenta o cargo pela primeira vez, ainda está na ativa e, portanto, não pertence a nenhum partido por enquanto (pode escolher uma sigla até as convenções). A segurança pública também é o mote principal de suas propostas políticas. “Estarei sempre em defesa da segurança pública, dos direitos da sociedade e da família.” A policial conta ainda estar tendo dificuldades em sua pré-campanha por conta do seu nível hierárquico na corporação, e mais: por ser mulher. “Infelizmente existe resistência para as mulheres na política, tenho enfrentado algumas barreiras”, diz. “Além disso, tem a dificuldade de ser praça e existirem coronéis querendo ser os únicos candidatos”, acrescenta. l

O calibre do discurso eleitoral

Uma pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgada em 2017, se propôs a calcular o medo da população do País em relação à violência. Segundo o estudo – no qual o índice 0 significa nenhum medo e 1 muito medo de sofrer todos os tipos de violência –, a média de temor chega a 0,68. A taxa média alcança 0,98 entre os 25% que mais sentem medo.
Outro estudo, desta vez do Serpes/O Popular, publicado em abril, aponta que segurança é a segunda maior preocupação do eleitorado, com 17%, atrás de saúde, com 53,1%. Indicadores como educação, impostos, infraestrutura, economia e habitação ocupam lugares com índices menores de prioridade. Tendo em vista os números, projetos que apresentem ações imediatas e fortemente ligados às forças policiais ganham espaço.

Pré-candidatos a deputado estadual

l Major Araújo
lComandante Helbinger
lCapitão Pedro Rocha
lCoronel Adailton
lCabo Senna
lSargento Bueno Hernany
lCapitão Tarley
lSargento Rocha
lCoronel Viveiros
lCoronel Belelli
lCoronel Silvio
lSargento Belair
lCoronel Anésio
lCoronel Macário
lCoronel Sérgio Caetano
lSargento Mário Augusto
lCoronel Gondim
lMajor Davi Pires
lSoldado Geraldo
lSargento Narciso
lCoronel Alves
lSargento Novandir
lCabo Donato

Deputado federal

lCoronel Alessandri
lSargento Denise
lSargento Alisson Maia
lCoronel Puglia
lTenente Jussimar
lSargento Teles

Senador

lTenente Coronel Caixeta
lCapitão Wayne

*Os nomes acima aparecem na pesquisa interna estimulada do Fórum Integrado das Entidades Representativas dos Militares e Pensionistas em Goiás, portanto, é provável que mais nomes também estejam em pré-candidatura

5
Deixe um comentário

5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
CLEOMAR GUIMARAES OLIVEIRA

Os Comandantes Geral tanto da PM quanto do Bombeiros Militares ao detectarem que haviam suspeita de fraudes no Fórum Integrado retiraram todo e qualquer apoio, orientando ainda as associações a pararem com tais pesquisas. Essa orientação foi feita em documento oficial cadastrado no Sistema Eletrônico de Informações -SEI

Fabiana Fernandes de Araujo

A tropa esta com a SGT DENISE BRASIL, queremos alguem que nos represente de verdade, que sabe quais são as dificuldades que os policiais, bombeiros, guardas municipais, agentes penitenciários, policiais civis e socorristas do Samu passam de verdade dia após dia nas ruas, estes enfrentando sim a criminalidade e as tragédias diárias da sociedade. Cabe ressaltar a perseguição e dificuldade que ela mesmo sendo Policial Militar a 18 anos vem sofrendo dentro da corporação. Aos militares de todo o estado, eu, subtenente Fabiana, declaro: só a coragem de uma praça, feminina, do entorno, em se levantar e enfrentar tudo o… Leia mais

Fabiano Oliveira

Não ganha nenhum desses !!!

Denis

Coronel Adailton, sem dúvidas o mais preparado!!!

ACIOLLYENTORNOSUL190

Com certeza o Tenente Coronel ALESSANDRI se encontra bem preparado para representar a Gloriosa Policia Militar na Câmara Federal. Pessoa altamente qualificado que tem perfil e já está na casa de leis há muitos anos. Foi Assessor Parlamentar Militar na Casa de leis em Brasilia por mais de 10 ANOS. Atuante como Presidente da Assof defende os interesses da nossa gloriosa instituição e numa articulação responsável por uma politica de resultado com uma argumentação coerente e visão voltada a melhorias não só para a Categoria dos Operadores de Segurança Publica. Por outro lado uma visão voltada para a segurança publica… Leia mais