O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera em quatro cenários da Paraná Pesquisas para a reeleição para a Presidência da República, caso a eleição fosse hoje. Na primeira hipótese, com dez nomes, incluído o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (UB), o petista venceria o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), por 36,6% a 12,7%. Já o chefe do Executivo goiano aparece com 1,2%.

A pesquisa foi estimulada, isto é, quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados. Na espontânea, 22,1% citaram intenção de votos em Lula e 14,3% ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

No primeiro cenário estimulado, aparecem a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB), que foi candidata a presidente em 2022. Ela pontua 7,4% e fica em 3ª posição. O senador e ex-juiz da operação Lava Jato Sergio Moro (União-PR) obteve 6,7% das intenções de votos. Empataram, dentro da margem de erro, o ex-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) (6,3%) e o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo); ambos com 5,7%.

Já os governadores do Paraná, Ratinho Jr. (PSD), e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), a senadora Tereza Cristina (PP-MS) têm respectivamente 4,6%, 2,1%, 1,9% das intenções de voto.

Cenário 1

  • Lula: 36,6%;
  • Tarcísio de Freitas: 12,7%;
  • Simone Tebet: 7,4%;
  • Sergio Moro: 6,7%;
  • Ciro Gomes: 6,3%;
  • Romeu Zema: 5,7%;
  • Ratinho Jr.: 4,6%;
  • Eduardo Leite: 2,1%;
  • Tereza Cristina: 1,9%;
  • Ronaldo Caiado: 1,2%;
  • nenhum/branco/nulo: 10,2%;
  • não sabem/não responderam: 4,7%.

Cenário 2 (com menos nomes)

No cenário, com menos nomes, ou seja, cinco potenciais candidatos, Lula da Silva soma 37,6% e Tarcísio de Freitas, 18,9%. Tebet e Ciro aparecem tecnicamente empatados, com 9,0% e 8,7% respectivamente.

Leite terminou em último lugar no levantamento, com 3,7% das intenções de votos. Outros 16,5% disseram não votar em nenhum, branco ou nulo, enquanto 5,7% não responderam ou disseram não saber.

  • Lula: 37,6%;
  • Tarcísio de Freitas: 18,9%
  • Simone Tebet: 9,0%;
  • Ciro Gomes: 8,7%;
  • Eduardo Leite: 3,7%;
  • nenhum/branco/nulo: 16,5%;
  • não sabem/não responderam: 5,7%.

Cenário 3

No cenário em que é trocado o chefe do Executiva paulista pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO); Lula mantém os 37,6% contra 15,3% do mineiro. Novamente, Leite figura em última posição, com 4%.

  • Lula: 37,6%;
  • Romeu Zema: 15,3%;
  • Ciro Gomes: 8,8%;
  • Simone Tebet: 8,8%;
  • Eduardo Leite: 4%;
  • nenhum/branco/nulo: 19,3%;
  • não sabem/não responderam: 6,2%.

Cenário 4

Na simulação com o governador do Paraná, Ratinho Jr. substituído os governadores de São Paulo e o de Minas, Lula da Silva fica com 37,7% contra 12,8% do paranaense.

  • Lula: 37,7%;
  • Ratinho Jr. 12,8%;
  • Ciro Gomes: 9,2%;
  • Simone Tebet: 8,7%;
  • Eduardo Leite: 4,1%;
  • nenhum/branco/nulo: 21%;
  • não sabem/não responderam: 6,4%.

Cenário espontâneo

Na pesquisa espontânea, Lula da Silva também lidera na pesquisa espontânea (quando os nomes dos candidatos não são mencionados). O presidente aparece com 22,1% das intenções de voto, mas ameaçado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que mesmo inelegível, é citado por 14,3% e ocupa a segunda posição. Nessa simulação, o governador de São Paulo só foi mencionado por 1,3% dos eleitores.

Os outros possíveis na corrida ao Palácio do Planalto de 2026, como Ciro Gomes (0,5%), Zema (0,3%) e Moro (0,1%). Por outro lado, a maioria dos entrevistados (51,2%) disse não saber em quem votará para presidente ou preferiram não responder, enquanto 8,7% afirmou que votará branco, nulo ou que não votará.

Cenário espontâneo:

  • Lula: 22,1%;
  • Bolsonaro: 14,3%;
  • Tarcísio de Freitas: 1,3%;
  • Ciro Gomes: 0,5%;
  • Michelle Bolsonaro: 0,4%;
  • Romeu Zema: 0,3%;
  • Simone Tebet: 0,3%;
  • Eduardo Leite: 0,1%;
  • Ratinho Jr.: 0,1%;
  • Sergio Moro: 0,1%;
  • Tereza Cristina: 0,1%;
  • outros: 0,5%;
  • nenhum/branco/nulo: 8,7%;
  • não sabem/não responderam: 51,2%.

Segundo a Paraná Pesquisas, a equipe entrevistou 2.020 eleitores em 162 municípios dos 26 Estados e do Distrito Federal de forma presencial de 29 de setembro a 3 de outubro de 2023. A empresa cita que a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais em um intervalo de confiança de 95%. Vale ressaltar que por não ser ano eleitoral, não é necessário registro no (Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Leia também: Por que Caiado é (cada vez mais) o melhor nome da direita para 2026

Presidente do Republicanos cita Caiado como substituto da direita para 2026