O governo de Goiás solicitou à bancada goiana no Congresso Nacional o direcionamento de emendas parlamentares para a Saúde estadual. O secretário de Saúde, Sérgio Vencio, explicou ao Jornal Opção que atualmente dos recursos no orçamento a qual os deputados federais têm direito, 50% estão voltados para despesas com Saúde, porém, os repasses são repassados para os municípios.   

Vencio relatou aos deputados, durante reunião no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, nesta segunda-feira, 20, que o Estado tem gastado R$ 3,2 bilhões apenas com o custeio das 35 unidades de Saúde. O titular pontuou que isso irá aumentar com os dois novos hospitais. Um será inaugurado no município de Águas Lindas de Goiás e o outro é o Complexo Oncológico, o Cora Coralina. 

No encontro, o secretário detalhou que no Estado o número de consultas cresceu 90%; cirurgias, 122%, e internações, 108%. “Então, nós pedimos que cada deputado pudesse contribuir com R$ 10 milhões em emenda individual e emenda de bancada em torno de R$ 130 milhões. Para a gente ajudar esse custeio e zerar esse déficit em relação a vinculação constitucional”, frisou. 

Assistência 

Embora tenha realizado 80 mil cirurgias nos últimos anos, Vencio ressaltou que ainda faltam outras 60 mil para zerar a fila. “Nós precisamos da parceria federal, Ministério da Saúde, e, obviamente, dos deputados com aumento de emendas específicas para a Saúde do Estado para a gente poder atender as filas das cirurgias eletivas”, finaliza.

Até o momento, segundo o secretário, apenas o deputado federal Zacharias Calil se comprometeu em empenhar verbas para a Saúde estadual. 

Leia também: Ronaldo Caiado deve começar a definir candidaturas de sua base a partir de fevereiro

Caiado ressalta democratização das linhas de crédito; mais de R$ 15,6 bi pelo FCO desde 2019